TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Saúde • 14 de julho de 2017 • 09h17

Paraná é destaque em Congresso Nacional de Secretarias de Saúde

O trabalho do Governo do Paraná na área de saúde está sendo apresentado no Congresso do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). O evento, que já está em sua 33ª edição, acontece de 12 a 15 de julho em Brasília. Durante esses dias, a Secretaria da Saúde organizou um estande para expor os principais programas e projetos do Estado e compartilhar experiências da gestão. 

Estão sendo apresentados programas como a Rede Mãe Paranaense, a Rede Paraná Urgência, as ações que permitiram reduzir a mortalidade infantil aos menores índices da história do Estado, o serviço aeromédico, que já fez mais de sete mil atendimentos; a organização do sistema estadual de transplantes, a expansão da rede de unidades de saúde nos municípios, o programa de apoio aos hospitais públicos e filantrópicos que atendem pelo SUS e o reforço na frota de ambulâncias, vans e veículos usados para atendimento à saúde nos municípios. 

“Completamos mais de sete anos de trabalho com grandes resultados que colocaram o Paraná em uma posição de destaque no país. Essas experiências precisam ser compartilhadas e, quem sabe, sirvam de modelo para outros gestores”, diz o secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto. 

Para esta edição do Congresso Nacional são esperados cerca de cinco mil participantes. São gestores municipais, estaduais e federais, trabalhadores e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) reunidos em oficinas, seminários, mesas-redondas e rodas de conversas sobre diversos assuntos da área. 

“Este é o maior encontro do SUS. É o momento que temos para ouvir os secretários municipais e para discutir grandes temas importantes para todo o país, como a regionalização e os recursos, por exemplo. São discussões como essas que vão impactar no cenário do dia a dia das secretarias municipais de saúde”, explica o presidente do Conasems, Mauro Junqueira. 

EXEMPLO – A programação de 2017 inclui temas como atenção básica, gestão de custos, educação em saúde, ações de combate ao Aedes, entre outros. O secretário de Saúde do município de Jandaia, em Goiás, Douglas Alves de Oliveira, foi direto ao estande do Paraná quando chegou ao congresso. Pelo site, viu que o Estado tem um projeto que ele pretende adotar em sua cidade. 

“Quero tirar algumas dúvidas da área de assistência farmacêutica sobre funcionamento, estatuto, se é viável ou não, os custos, quanto um município pode economizar, sobre a parte legal, tributária. Percebi que o que é feito no Paraná é modelo para o Brasil e todos deveriam adotar. Quero agendar uma visita e conhecer ainda mais de perto, pois quero o mesmo para a nossa cidade”, diz Oliveira. 

O gestor do estado de Goiás ainda acrescenta: “Quando me inscrevi no evento, tinha exatamente a intenção de conhecer experiências exitosas de outras regiões, ver o que está funcionando em outros locais e o que pode ser adequado para o nosso município”, fala. 

AUXÍLIO – O assessor de gestão do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde da Paraíba (Cosems/PB), Nelson Calzavara, também buscou o espaço do Paraná no Conasems para falar sobre regulação. “Na Paraíba, temos uma dificuldade muito grande em implantar esse serviço e isso está gerando cada vez mais demandas judiciais e problemas com o Ministério Público. Estamos com uma necessidade urgente de organizar essa parte da assistência”, comenta. 

O gestor se informou e soube que o Paraná tem um serviço online de regulação de leitos implantado em todas as regiões do Estado. “Minha intenção é saber como isso está funcionando e, até mesmo, marcar uma visita”, diz Calzavara. 

O estande da Secretaria da Saúde do Paraná também recebeu a visita do ministro da Saúde, Ricardo Barros, e do secretário-executivo do Ministério da Saúde, Antônio Nardi. A abertura oficial está marcada para esta quinta-feira (13) às 19 horas. Na sexta-feira (14), a superintendente de Vigilância em Saúde, Júlia Cordellini, participa de um seminário sobre ação de combate ao Aedes a partir das 14 horas.

AEN



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário