TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Londrina • 20 de fevereiro de 2018 • 10h10

Estudo que busca favorecer ambientes de inovação é apresentado em Londrina

Foi realizada, ontem (19), a apresentação do relatório final do Planejamento do Ecossistema de Inovação de Londrina. O prefeito Marcelo Belinati participou do encontro realizado na sede do Sebrae/PR, entidade que idealizou a construção do estudo em parceria com diversas entidades representativas do município. O documento foi elaborado pela Fundação CERTI, que aplicou metodologias com o objetivo de obter resultados para favorecer a estruturação de ambientes de inovação na cidade.

Dessa forma, o relatório apresenta um plano de ação focado em cinco setores estratégicos prioritários para alavancar o desenvolvimento local: Saúde, Agronegócio, Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), Química e materiais, e Eletrometalmecânica.

De acordo com o assessor para assuntos estratégicos da Prefeitura, Luiz Figueira, que também esteve presente na atividade, a integração entre os diversos atores que compõem a construção do Ecossistema de Inovação de Londrina é o principal fator que irá proporcionar a articulação ordenada das ações a serem implementadas, envolvendo a participação da sociedade civil, empresas e poder público.

Figueira explicou que a Prefeitura de Londrina, enquanto apoiadora e integrante do plano, tem o papel de colaborar com a articulação de medidas para se criar um ambiente mais receptivo a empresas e investidores, por meio de políticas públicas de apoio à inovação e empreendedorismo, voltadas ao fortalecimento das empresas dos segmentos abrangidos no plano estratégico de ação.

O assessor citou, como exemplo do potencial do município, a chegada da empresa Tata Consultancy Services (TCS) em Londrina, multinacional indiana que é uma das líderes mundiais em soluções de serviços da área de TI. “A instalação de uma empresa desse porte em nossa região só reforça o nome de Londrina como polo tecnológico no Brasil, abrindo portas e ampliando as possibilidades de atração de investimentos para os outros segmentos com oportunidade para inovação. É necessário trabalhar de forma integrada e esse movimento, que já vem acontecendo, tende a se fortalecer e proporcionar mais crescimento à cidade em diferentes áreas”, analisou.

Iniciado em junho de 2017, o planejamento do ecossistema de inovação ocorreu de forma conjunta, envolvendo a participação de mais de 100 representantes de diferentes segmentos, entre empresários, pesquisadores, professores universitários, membros do governo municipal, representantes dos grupos de inovação, além de integrantes de associações e entidades. Além da fase de elaboração do documento, o planejamento também contou com a realização de três workshops em Londrina, entre agosto e dezembro de 2017.

Segundo o coordenador estadual de ecossistemas de inovação do Sebrae/PR, Heverson Feliciano, a elaboração do Planejamento do Ecossistema de Inovação de Londrina ocorreu após um mapeamento de vertentes como a vocação e o potencial da cidade, além das tendências de mercado, levando em conta os cinco setores elencados como foco e a participação de instituições de ensino, empresas, entidades e órgãos governamentais. “O plano inclui ações estratégias de médio e longo prazo para os setores prioritários de inovação que têm o potencial de alavancar as qualidades que Londrina já possui”, comentou.

Heverson ainda apontou que a ideia é consolidar essa integração e potencializar, de forma transversal, espaços direcionados às áreas de inovação, para que o município consiga trazer mais empresas e obter alto valor agregado em seus negócios.

A Prefeitura de Londrina é um dos atores do Ecossistema de Inovação de Londrina, participando do processo por meio de seu gabinete e do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel) e do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul).

N.com



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário