TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Geral • 13 de março de 2018 • 09h24

Paraná comemora os 110 anos da imigração japonesa

O governador Beto Richa e o cônsul-geral do Japão em Curitiba, Hajime Kimura, abriram oficialmente nesta segunda-feira (12), no Palácio Iguaçu, as comemorações pelos 110 anos da imigração japonesa no Paraná. Na mesma solenidade, foi lançado em parceria com os Correios um selo comemorativo à data. Também foi criada a comissão estadual dos 110 anos de Imigração que organizará as festividades no Estado.

Richa ressaltou que os eventos são uma forma de reconhecimento à contribuição da comunidade japonesa para a formação cultural e econômica do Paraná. “Nosso Estado deve muito à comunidade japonesa, que com seu trabalho e valores ajudam a construir o Paraná que hoje o Brasil admira”, afirmou. “São contribuições notáveis, como na agricultura que é a base da economia paranaense”, disse.

Os 110 anos da imigração japonesa estreitam ainda mais as relações do Paraná com o Japão. “O Paraná tem laços de irmandade com a província de Hyogo e quatro municípios paranaenses têm irmandade com cidades japonesas”, lembrou o governador. Curitiba é cidade-irmã de Himeji; Londrina de Nishinomiya; Maringá de Kakogawa; e Paranaguá de Awaji-shi. “Estreitamos as relações institucionais e intercâmbios com o Japão que é exemplo de cultura, tradição e disciplina”.

A vice-governadora Cida Borghetti que a comemoração vai fomentar ainda mais acordo bilaterais e reforçar os laços de amizade. “É um reconhecimento para a preservação dessa cultura milenar”, afirmou ela. Também participaram o presidente da Aliança Cultural Japão-Brasil Paraná, Hiroshi Kamiguchi; o superintendente estadual dos Correios no Paraná, Paulo Cezer Kremer dos Santos, o presidente da associação Nikkei de Curitiba, Rui Hara, e o diretor-presidente do Instituto Hyogo Nobuyuki Nagata.

MAIOR COMUNIDADE - De acordo com o cônsul-geral Hajime Kimura, o Brasil abriga a maior comunidade japonesa fora do país de origem, com 1,9 milhão de pessoas. O Paraná é o segundo estado da América Latina com o maior número de nikkeis. São com 150 mil descendentes em solo paranaense. “O número de japoneses cresce a cada ano, porque cada vez mais empresas japonesas mostram interesse em se firmar no Paraná, que é um estado acolhedor e com economia forte”, afirmou o cônsul.

180 EVENTOS - A comissão formada por representantes do Governo do Estado, consulado- geral e entidades nipônicas no Paraná será responsável por 180 eventos culturais, econômicos e tecnológicos para comemorar a chegada dos japoneses no Estado. A principal festividade será a Expo Imin 11, que acontece em Maringá entre os dias 19 e 22 de julho com a presença da princesa do Japão, Mako Deakishino, e do vice-primeiro ministro do Japão, Taro Aso. “O objetivo desta edição é repassar as tradições e culturas às próximas gerações”, explicou o presidente das comemorações, deputado federal Luiz Nishmouri.

A imigração japonesa começou 1908, quando o navio Kasato-Maru atracou no porto de Santos, no Litoral de São Paulo quando 165 famílias desembarcaram no país para trabalhar nas fazendas de café. Da chegada para cá, Brasil e Japão criaram laços culturais e econômicos fortes.

AEN



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário