Crawler Detect

Cine Teatro recebe dois espetáculos neste fim de semana
TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Cultura • 11 de abril de 2018 • 06h55

Cine Teatro recebe dois espetáculos neste fim de semana

Na sexta-feira (13) será a vez de “O Mar do Tempo Perdido” e no sábado (14) terá a peça “Por um X”. Ambos tem elenco de alunos de Artes Cênicas da UEL

 

Neste final de semana, o Cine Teatro Pe. José Zanelli, de Ibiporã, será palco de dois espetáculos, às 19h30, com entradas gratuitas. Na sexta-feira (13) terá “O Mar do Tempo Perdido”, baseado no livro “A incrível e triste história de Cândida Erêndira e sua avó desalmada” de Gabriel García Márquez, com direção de Ceres Vittori. Já no sábado, o ator Den Macedo traz o espetáculo “Por um X”, com direção de Adriane Gomes. Os ingressos podem ser retirados uma hora antes de cada peça.

 

Confira as sinopses dos espetáculos:

 

“O Mar do Tempo Perdido”: Nas primeiras noites de março o mar exalou uma fragrância de rosas. Um cheiro de rosas, neste povoado, não pode ser senão um aviso de morte. E o que se teve, com os primeiros sóis foi uma casa tomada por caranguejos. Uma feira ambulante. Um  velho ensopado. Uma avó desalmada. Uma poltrona assassina. Uma afogada encharcada de calafrios e com a respiração cheia de terra. Um transatlântico enorme.

 

Um volume escuro e silencioso foi visto no horizonte do povoado. 

É que segundo parece, O MAR VAI ENCHER.

 

Elenco: Ana Letícia Ferreira; Bruno Prado; Júlia Mansur; Maíra Dellazeri Cortez; Maria Clara Villela; Mariana Chinchilla; Marina Lima; Nathan Stuchi

Direção: Ceres Vittori

Iluminação: Caroline Rosa Vaccari

 

“Por um X”: Um X no centro do palco é o encorajador para o palhaço Petunio realizar sua apresentação. Acompanhado de sua maleta, ele veio preparado para o que der e vier. Nesse espaço invadido aos olhos do público, ele tentará o possível para impressionar. Na busca de evidenciar seus dotes masculinos e tornar-se um verdadeiro “macho exemplar”, após algumas tentativas, todas frustradas, descobre uma outra condição de existência, que parecia estar aprisionada. Num jogo com seus objetos e com o espaço, Petunio persegue suas vontades, extrapolando seus limites de forma patética, nos apresentando soluções inesperadas. O risco e a exposição são os meios que ele usa para reinventar determinadas imposições sociais sobre a imagem e os ideais a respeito do corpo. Em Por Um X a paródia e a ironia são uma forma de protesto, utilizados pelo jogo do palhaço, como meio de expor seus desejos e trilhar seu caminho rumo à liberdade.

NC/PMI

Por um X  - Foto: Divulgação



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário