TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Educação • 11 de julho de 2018 • 09h07

Ensino básico público é crítico, diz Canziani

Para presidente da Frente da Educação do Congresso, só mesmo com união de esforços o quadro irá se inverter

 

A situação do ensino público fundamental e médio no Brasil é crítica, e para inverter o quadro é preciso rever vários conceitos e unir esforços. A proposta parte do deputado federal Alex Canziani (PTB). Presidente da Frente Parlamentar da Educação do Congresso Nacional, ele ficou chocado com os números apresentados pelo ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, em recente visita ao Paraná.

 

É preciso focar esforços na educação básica. “A informação que nos foi passada é que 55% das crianças brasileiras nesta faixa de escolaridade não sabem ler e escrever. São números tristes!”, lamenta o parlamentar paranaense, que também é membro da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. “No Norte e Nordeste 74% chegam aos 8 anos sem saber ler e escrever”.

 

Para Canziani, é um dado “terrível” porque se a criança já está com essa dificuldade no início, “como ela vai conseguir passar adiante tendo cada vez mais dificuldades?”

 

No Ensino Médio a situação não é diferente. Alex Canziani salienta que metade dos jovens que chegam nesta fase não termina os estudos. “Isso é muito ruim, e acontece justamente no momento em que vivenciamos a sociedade do conhecimento”. Para o deputado, a continuar assim o Brasil prosseguirá perdendo oportunidades, “porque os nossos jovens não chegam ao mercado de trabalho”, salienta.



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário