TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Artigos e Opinião • 10 de agosto de 2018 • 07h46

Escolher ser família é um ato livre de vontade

Não escolhemos nossa família, mas podemos a construir firmada no amor

 

Todas as pessoas que nascem possuem uma família, mesmo que seja nas piores condições. Por que, então, ser família é uma escolha? Como já falamos, escolher é sempre um ato livre de vontade, e escolher ser família é um ato livre de vontade de agir segundo o nosso ser.

 

Nascemos dentro do seio de uma família, fazemos parte dela, porém, viver como família depende da nossa escolha, ou seja, podemos aceitar ou não. Trazemos a marca dela na nossa genética, porém permanecer com ela é sempre uma escolha.

Não sou resultado da minha família, mas sim das minhas escolhas. Trago marcas fortíssimas dela na minha estrutura psicológica, espiritual, física e social, e isso é muito claro para quem vive no seio familiar ao qual pertence como também para os que não permanecem no seio familiar de sangue.

 

Defenda sua família

 

A família tem o poder de nos conduzir a Deus, e é por isso que, nos nossos tempos, ela é tão perseguida. Porém, a família não precisa ser defendida, mas promovida. Não somos nós que a defendemos, pois é ela que nos defende. Apenas precisamos promovê-la, a nossa e a das outras pessoas.

 

A família não precisa de defesa, mas de promoção. Não precisamos sair por aí, como muitos fazem, lutando pelos seus direitos, porque a família já possui direitos objetivos. Muitos lutam por direitos subjetivos, ou seja, querem o direito de fazer com que a sociedade ética engula sua vontade. Então, se a família já possui direitos objetivos, não tenhamos vergonha de ser família, mas o sejamos de fato, pois é uma escolha de cada um, e é na família que possuímos todos os meios para encontrarmos Deus, pois Ele mesmo nos deu essa graça.

 

Aprenda que escolher ser família é responsabilidade de todos nós para que o mundo seja melhor.

Deus abençoe as nossas famílias!

Anderson Marçal Moreira é padre da Igreja Católica Apostólica Romana. Natural da cidade de São Paulo (SP), padre Anderson é membro da comunidade Canção Nova desde o ano 2000. No dia 16 de dezembro de 2007, foi ordenado sacerdote. Estudou Teologia Pastoral Bíblica-Litúrgica na Universidade Salesiana de Roma



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário