TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Londrina • 10 de outubro de 2018 • 09h50

Famílias acolhedoras passam por capacitação

Após o curso com profissionais de diversas áreas, sete grupos familiares estarão aptos a acolher crianças e adolescentes de Londrina

 

Com o objetivo de capacitar as famílias interessadas em acolher crianças e adolescentes que se encontram em situação de desproteção social, a Secretaria Municipal de Assistência Social vai realizar um curso nos dias 29 e 31 de outubro e também nos dias 5 e 7 de novembro. O encontro será das 19h às 21h, na sede do Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora, na Rua Rio de Janeiro, 1.288.

 

Vão participar do curso sete famílias que já passaram pela avaliação social e psicológica do programa. Durante os quatro dias, eles aprenderão mais sobre a situação pela qual as crianças e os adolescentes passaram até chegar na família acolhedora, as formas de desenvolvimento dos pequenos, a atuação dos órgãos de defesa das crianças e dos adolescentes, a legislação pertinente e seus direitos como os previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

 

Para isso, a psicóloga do serviço, Márcia Tokita e a assistente social, Sandra Bianconi, farão uma apresentação dos temas, assim como os profissionais do Ministério Público do Paraná e da Vara da Infância e da Juventude de Londrina. O objetivo é habilitar as famílias selecionadas, tornando-as aptas a receber as crianças e os adolescentes. Assim, depois da capacitação, o serviço de acolhimento avaliará o perfil das crianças e dos adolescentes com os das famílias habilitadas, para realizar o melhor para todos.

 

Atualmente, sete famílias já estão habilitadas, sendo que quatro delas estão acolhendo. Com a capacitação, Londrina passará a contar com 14 famílias habilitadas. Todos, quando estão acolhendo, passam por avaliações e acompanhamento constantes do poder público. Os profissionais visitam a casa, a escola, os projetos que o acolhido participa e conversa com amigos, colegas e com os menores. Qualquer criança de zero a menor de 18 anos pode ser acolhida.Os interessados em participar do programa podem entrar em contato com a Assistência Social, pelo (43) 3378-0589.

 

Requisitos

 

Para acolher é preciso ser maior de 21 anos, residir em Londrina há mais de 1 ano, não ter interesse em adoção, não ter impedimentos no Conselho Tutelar e nem na Justiça Estadual e Federal, não estar passando por situação de luto recente, assim como todos os membros da família devem concordar com o ato de acolher.

 

Os interessados devem procurar o serviço na Rua Rio de Janeiro, 1.288, de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. No local, será feita a avaliação psicossocial dos membros da família interessada e, por fim, eles passam pela capacitação. As crianças e adolescentes podem permanecer na família até, no máximo, 2 anos.

 

A intenção do acolhimento é colaborar com o desenvolvimento social, moral, físico, cognitivo e educacional de crianças e adolescentes que foram afastados do convívio familiar de origem devido a situações graves de desproteção social, comprovadas pelo poder judiciário. “O acolhimento é importante, porque é o momento de ressignificação, das crianças terem convívio comunitário e familiar, de receberem afeto, de terem contato com a rotina familiar, desenvolverem o emocional e o sentimento de pertença”, explicou a assistente social do programa, Sandra Bianconi.

 

O papel da família acolhedora é dar carinho, atenção e cuidado às crianças acolhidas. Por isso, eles devem prestar atendimento de guarda ao menor, dando a ele uma educação digna, moradia, higiene, alimentação e cuidados afetivos. Ao final do acolhimento, é possível que as crianças e adolescentes voltem ao convívio familiar de origem, isso se restar comprovação de que houve a superação da situação de negligência, imprudência, imperícia ou violência que os afastaram do convívio.

 

O serviço de acolhimento familiar segue o preconizado no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Para saber mais sobre o assunto, basta escrever para o e-mail acolhimento.familiar@londrina.pr.gov.br, ou acessar o site do programa, pelo link: https://familiacolhedora.wordpress.com/, ou ainda pela página na rede social, Facebook pelohttps://www.facebook.com/familiacolhedoralondrina/.

Ana Paula Hedler/NCPML

 



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário