TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Londrina • 06 de novembro de 2018 • 09h49

Reinaldo Furlan será Cidadão Honorário de Londrina


O repórter que cresceu na roça, sonhando em trabalhar no rádio, será homenageado nesta quarta-feira (7) por iniciativa do vereador João Martins

 

Durante o trabalho na roça, era o rádio que fazia companhia e trazia as notícias de fora para o então menino Reinaldo Furlan, que até os 22 anos morou e trabalhou na zona rural do município de Jataizinho, a 26 quilômetros de Londrina. Naquela época ele não imaginava que iria se tornar radialista e jornalista esportivo, cobrindo “in loco” quatro Copas do Mundo de futebol para a rádio londrinense Paiquerê AM. Na próxima quarta-feira (7), às 20 horas, Furlan receberá o título de Cidadão Honorário de Londrina, em sessão solene na Câmara Municipal. A honraria é concedida por meio da Lei 12.746/2018, de autoria do vereador João Martins (PSL) e sancionada pelo prefeito Marcelo Belinati (PP). A solenidade será realizada na sala de sessões do Legislativo, com transmissão online pelo site www.cml.pr.gov.br.

“O Reinaldo é uma daquelas surpresas, uma pessoa que nasceu na roça e sempre lutou com honestidade para chegar aonde chegou. Quando ele ainda era um menino, com uns 10 anos de idade, já pegava uma latinha, fingia ser um gravador e imitava os locutores. Ele deu a volta por cima e merece esse título”, afirma Martins, que estudou na mesma escola do homenageado e acompanhou sua trajetória profissional.

 

Furlan nasceu em 1972 e cresceu trabalhando na agricultura. Na juventude deixou o sítio da família e mudou-se para a área urbana de Jataizinho, iniciando o curso de Ciências Contábeis na Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras (Fafi) de Cornélio Procópio. Sem muitos recursos, teve de abandonar os estudos no terceiro ano da graduação para trabalhar. Foi vendedor, cobrador de ônibus e assistente administrativo, mas sempre alimentou o sonho de um dia se tornar radialista e jornalista.

 

A primeira oportunidade veio em 1995, ano em que iniciou transmissões esportivas de futebol amador na Rádio Pepita de Ouro, de Assaí. “Um rapaz narrava os jogos. Em 1994 encontrei esse rapaz, disse a ele que gostaria de trabalhar em rádio e ele permitiu que eu assistisse às transmissões. Em 1995 fui duas vezes vê-lo e no mesmo ano comecei a narrar meu primeiro jogo”, conta.

 

Algum tempo depois Furlan começou a trabalhar na Rádio Alvorada, de Londrina, até ser chamado para integrar a equipe da Rádio Paiquerê, em 1997. Foi para essa última emissora que ele cobriu a Copa do Mundo na França, em 1998; na Alemanha, em 2006; na África do Sul, em 2010; e no Brasil, em 2014. Atualmente, além de atuar no jornalismo esportivo, apresenta nas madrugadas o programa policial Paiquerê Urgente. “Para mim essa homenagem é o reconhecimento de que, mesmo com tantas dificuldades, é possível trilhar um caminho sendo honesto e trabalhador”, diz.

Asimp/CML



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário