TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Londrina • 05 de dezembro de 2018 • 10h26

Canteiros da Avenida JK são adotados no programa “Boa Praça”

Com a adesão da Acesf ao programa, até o final deste mês devem ser plantadas cerca de 3 mil flores no local

 

Prossegue pelas próximas semanas o plantio de flores nos canteiros da Avenida Juscelino Kubitschek, através do programa Boa Praça, da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU). A Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina (Acesf) realizou a adoção dos canteiros pelo programa, e será responsável pela manutenção e cuidados da área.

 

A expectativa é que os três canteiros, localizados entre a Acesf e o Cemitério São Pedro, recebam aproximadamente 3.500 flores, que estão sendo plantadas por equipes da Secretaria Municipal do Ambiente (SEMA). Os trabalhos, iniciados no final de setembro, incluíram a preparação da área, bem como o desenho que definiu a disposição das plantas.

 

Segundo o superintendente da Acesf, Leonilso Jaqueta, um dos objetivos da autarquia com essa iniciativa é trazer alento às pessoas que estão nas capelas funerárias. “Esse foi um dos principais pontos, levar tranquilidade em um momento de extrema dor. Sabemos que é uma demanda que vai exigir bastante tempo, maquinário, equipe, é uma grande responsabilidade. Mas, nosso principal intuito é cuidar da nossa cidade, e contamos com a parceria da CMTU e SEMA para deixar a cidade ainda mais bonita, com uma vista diferenciada e mais agradável nesse trecho e demais locais”, destacou.

 

O diretor operacional da SEMA, engenheiro agrônomo Marcus Vinícius Tersariol, frisou que todas as flores ali plantadas foram produzidas no Viveiro Municipal. “Na próxima semana, deve ser feito o acabamento dos dois canteiros maiores, com preparação para receber mudas de espécies diferentes. Já foram plantadas quase duas mil vincas, e a intenção é fazer o complemento com mudas de dálias e zínias. Também vão receber as flores o canteiro menor, próximo ao sinaleiro”, adiantou.

Juliana Gonçalves/NCPML



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário