TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Educação • 05 de dezembro de 2018 • 10h35

Educação promove maior programa de capacitação da história

A Secretaria de Estado da Educação colocou em prática, em 2018, o maior programa de formação continuada de sua história, para capacitação de professores e funcionários. Foram 2207 eventos de formação ao longo do ano envolvendo 530 mil participantes.

 

O resultado foi apenas um dos avanços da secretaria apresentados na terça-feira (04) durante a primeira reunião com o governo de transição.

 

O secretário estadual da Educação já anunciado para o próximo Governo, Renato Feder, disse que o objetivo principal da reunião é inteirar a nova equipe sobre os principais projetos em andamento. “Para mim é um sonho estar aqui e poder me dedicar integralmente à educação. Estou empolgado e agradeço esta apresentação tão ampla e bem feita que foi preparada. O objetivo da transição é conhecer os projetos mais importantes e dar continuidade”, disse ele.

 

Segundo a secretária estadual da Educação, Lucia Cortez, é importante apresentar os projetos em andamento e os resultados que a secretaria obteve para que o novo grupo que chega consiga dar continuidade a muitos projetos que têm dado certo. “A formação continuada é um deles. E os bons resultados disso podem ser vistos com a melhoria das notas do Saep e Ideb”, afirmou.

 

A formação continuada para todos os profissionais da educação é uma das principais ferramentas para garantir a constante melhoria da qualidade do ensino paranaense. Ao longo dos últimos oito anos, a Secretaria da Educação realizou milhares de cursos para todos os diretores, professores, pedagogos e agentes educacionais. Além de atividades nas próprias escolas, os profissionais da educação utilizam cada vez mais o Ambiente Virtual de Aprendizagem, pela internet, para se capacitar.

 

Os resultados da melhoria na formação foram verificados no rendimento dos estudantes. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no Paraná cresceu em 2017 em relação a 2015. Os resultados, divulgados em 2018, mostram que nos anos iniciais do Ensino Fundamental o Paraná obteve a segunda melhor nota do país, 6,5, empatado com Minas Gerais e Santa Catarina. Já nos anos finais do Ensino Fundamental, o Paraná ficou com a quarta melhor nota do país, juntamente com Rondônia, Mato Grosso e Distrito Federal, com 4,9.

 

A nota paranaense ficou acima da média nacional, que foi de 4,7. No Ensino Médio, o Paraná obteve nota 4, a quinta melhor do país, juntamente com Rondônia. A média nacional foi 3,8 e o Espírito Santo obteve a melhor nota, 4,4.

Os resultados do Sistema de Avaliação da Educação Básica do Paraná (Saep), que avalia o desempenho dos estudantes do Estado, também indicou melhoria nos índices em todas as escolas do Paraná.

 

Estrutura

 

Outro ponto ressaltado durante a reunião foram as reformas de escolas e os diversos programas destinados a melhorar a estrutura física das escolas paranaenses. Escola 1000, Reparo Rápido, Renova Escola, Pintando nas Férias, além dos recursos do fundo rotativo permitiram que o Governo do Estado entregasse aos paranaenses escolas mais equipadas e adequadas ao processo de aprendizagem.

 

Só o programa Renova Escola atendeu 83 unidades de 2016 para cá, totalizando R$ 12,3 milhões em investimentos. O Escola 1000 atendeu 1000 escolas de todo o Paraná, investindo R$ 100 milhões para as melhorias. A maior parte das obras já foram concluídas e restam 85 escolas que ainda estão em trabalho, devendo concluir as reformas em 2019.

 

Para o programa Reparo Rápido, que atendeu 333 escolas, foram destinados R$ 65 milhões. O projeto Pintando nas Férias beneficiou 1,1 milhão de estudantes e atingiu todas as 2144 escolas estaduais do paraná, com recursos que somaram R$ 17,15 milhões.

 

O Fundo Rotativo, destinados às escolas para pagamentos de pequenos reparos, necessidades emergenciais e material de consumo dobrou de 2017 para 2018. Enquanto que em 2017 foram destinados R$ 39,8 milhões para a cota consumo e R$ 15,8 para a cota de serviços, em 2018 os valores foram de R$ 78,3 e R$ 31,2 milhões, respectivamente.

 

Entre 2017 e 2018, a secretaria contratou 248 obras em todo o estado, investindo R$ 112,3 milhões para custear as obras. Outros R$ 20,2 milhões foram destinados a 202 Apaes do Estado, para o pagamento de serviços de engenharia e reformas. Outros R$ 20,1 milhões foram destinados a 153 entidades que funcionam em dualidade administrativa, através de convênios com as prefeituras.

AEN



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário