TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Cultura • 06 de dezembro de 2018 • 17h36

“Coppélia” leva 230 bailarinos ao palco do Teatro Ouro Verde

Espetáculo de balé clássico sobre boneca que deseja ganhar vida marca as comemorações de 25 anos da Funcart e aniversário da cidade

 

Na fábrica de brinquedos do Doutor Coppelius, as bonecas são incrivelmente reais. Coppélia, sua invenção predileta, passa o dia na janela lendo histórias e encantando crianças e adultos do vilarejo – inclusive Franz, o noivo de Swanilda. Está armada a confusão que colocará em movimento seres mecânicos e personagens de carne e osso. A Escola Municipal de Dança de Londrina estreia nesta quinta-feira, dia 6, a versão em balé clássico deste conto alemão fantástico escrito no século XIX. A montagem, que comemora os 25 anos da Funcart e os 84 da cidade, traz um elenco com mais de 230 bailarinos entre alunos de todos os anos, professores e convidados especiais. “Coppélia” fica em cartaz no Teatro Ouro Verde de quinta (6) a domingo (9), sempre às 20 horas. Os ingressos custam R$30 e R$15 (meia) e a classificação indicativa é livre. A Funcart é conveniada da Prefeitura Municipal de Londrina.

 

Cômica e lúdica, a obra é conhecida como o primeiro balé de repertório da história a incluir em suas coreografias movimentos de danças folclóricas, como polcas e mazurcas. “É um espetáculo que chama muito a atenção das crianças pelo encantamento de uma boneca que ganha vida. Também é uma obra em que conseguimos integrar alunos de várias faixas etárias, porque é composta por grupos de bonecas como a chinesa, a escocesa, a espanhola, marionetes e arlequins”, comenta Luciana Lupi, coordenadora da Escola Municipal de Dança.

 

Para chegar a uma qualidade técnica com um grupo numeroso como este, Lupi conta que estão sendo realizados ensaios desde agosto. No elenco principal, a protagonista é revezada entre a bailarina Ana Carolina Gonçalves e a formanda Vitória Barioni; o professor Marciano Boletti (que também assina a direção) vive o Dr. Coppelius, e Franz é interpretado por Hugo Vargas, convidado do Ballet de Londrina. A adaptação coreográfica é dos professores Cláudio de Souza, Eduarda Nishikawa, Luciana Lupi, Marciano Boletti, Renata Doi, Rosangela Homem e Thayná Rodrigues.

 

No decorrer do enredo, Swanilda, acometida por um ataque de ciúmes de seu noivo, entra com as amigas na casa do Dr. Coppelius e fica impressionada pela perfeição das criações do mágico. Descobre, então, que a “moça” que fica na janela é uma boneca em tamanho real movida a corda. O sonho do inventor maluco é dar vida a Coppélia, mas, para isso, precisa de um sacrifício humano e pensa em fazer testes com Franz. Para salvar a vida de seu amado, Swanilda veste as roupas da boneca e finge ser ela, deixando o Dr. Coppelius bem confuso. O espetáculo tem 110 minutos de duração e está dividido em 3 atos, com mudanças de cenários, figurinos e adereços – todos produzidos especialmente para a temporada.

 

Há 3 anos à frente da Escola, a coordenadora enfatiza que o espetáculo é uma boa oportunidade para comemorar os 25 anos da Funcart pela reunião, no palco, de talentos de várias gerações e pelo nível técnico que a instituição conveniada com a Prefeitura de Londrina alcançou ao longo de sua trajetória. “A Escola possui um corpo docente empenhado, realizamos reuniões pedagógicas constantes e práticas de aprimoramento mensais. Para os alunos, é também uma formação longa, de 8 anos, e de dedicação em aulas diárias. Tudo isso fez com que a Funcart chegasse a este patamar de qualidade, reconhecida fora daqui, inclusive”.

 

No domingo, dia 9, às 16 horas, no próprio Ouro Verde, também haverá única apresentação do espetáculo “Casa de Bonecas”, inspirado em “Coppélia”, mas com o elenco de crianças do Pré-Ballet e participação de alunos do quarto ano do ensino regular. A bilheteria é a mesma.

 

Matrículas

 

Aos interessados em ingressar no curso regular de balé clássico e outros cursos livres, a Escola Municipal de Dança está com matrículas abertas. Podem ser inscritas para a Iniciação crianças a partir de sete anos ou, para o Pré-Balé (curso lúdico e preparatório), a partir de quatro anos. Quem já têm alguma experiência em clássico pode realizar teste de nivelamento.

 

A Escola também realiza um processo seletivo para a concessão de bolsas parciais a alunos de escolas públicas. Os interessados devem comparecer à Funcart (Souza Naves, 2380) para preencher ficha e levar comprovante de matrícula da instituição pública de ensino. A prova para aptidão será realizada na primeira semana de fevereiro, quando começam as aulas de 2019. Mais informações pelo fone 3342-2362.

Renato Forin Jr./Asimp

Foto: Fábio Alcover/Divulgação



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário