TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Saúde • 06 de dezembro de 2018 • 17h41

Saúde realiza exposição de endemias no Lago Norte neste sábado (8)

Ação será realizada durante o evento Tarobá no seu Bairro; divulgados os números da dengue em Londrina

 

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) vai participar de mais uma edição do evento Tarobá no seu Bairro, que acontece neste sábado (8), no Lago Norte. Será montada uma exposição sobre o Aedes aegypti e diversas endemias, das 9 às 13 horas. Durante a iniciativa, a comunidade receberá informações sobre a dengue, zika vírus, chikungunya e outras doenças.

 

O objetivo principal é reforçar a conscientização sobre o combate ao Aedes aegypti para que não ocorra uma epidemia de dengue em Londrina. Para isso, será exibido o larvário, que expõe o ciclo do Aedes, com o ovo, a larva, a pupa e o mosquito adulto, além da maquete, que demonstra o quintal certo e o errado, no que diz respeito à prevenção da proliferação do mosquito.

 

Também será exposto o mostruário do bicho barbeiro, causador da doença de chagas, o caramujo africano, que pode ocasionar doenças como meningite, o caramujo da esquistossomose e o escorpião. Serão passadas ainda informações sobre a Leishmaniose, doença infecciosa, causada por parasitas do gênero Leishmania.

 

Segundo a gerente de Vigilância Ambiental, Diana Martins, a população deve reforçar os cuidados com o Aedes nesta época do ano, que tem temperaturas elevadas e umidade, aumentando o risco de proliferação do mosquito. A orientação é para que a população vistorie suas casas e quintais, pelo menos duas vezes por semana, com atenção especial a lugares que podem se tornar criadouros, como vasos de plantas, bebedouros de animais, ralos, calhas, entre outros.

 

Os cuidados são necessários pois o 4º e último Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2018, divulgado no final de outubro, apontou que Londrina está com índice de Infestação Predial de 5,4%, dado estatístico que coloca o município em situação de risco de epidemia de dengue.

 

O estudo mostrou ainda que mais de 70% dos focos do mosquito encontrados nos imóveis vistoriados são provenientes da soma dos criadouros identificados em depósitos móveis (vasos, pratos, frascos com plantas, bebedouros de animais, entre outros), e de lixo, incluindo recipientes plásticos, garrafas e latas.

 

Números

 

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou, na quarta-feira (5), o boletim semanal com os dados sobre a dengue em Londrina. Do início do ano até o momento, foram registradas 2.607 notificações relacionadas à doença. Deste total, 33 casos foram confirmados, 2.265 descartados e outros 309 estão em andamento, aguardando o resultado de exames laboratoriais.

Dayane Albuquerque/NCPML



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário