Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Somente em 2020 o aumento da produção no RPF Group foi de 30%

Com a alta do preço da carne bovina – que chegou a  18% no ano passado – a proteína suína vem ganhando  espaço na mesa do brasileiro. Dados do IBGE, divulgados há poucos dias, mostram que o abate de suínos atingiu novo recorde ano passado e aumentou 6,4%, com  49,3 milhões de cabeças.

Na região de Londrina, os números do RPF Group – Rainha da Paz Foods - nova marca do tradicional frigorifico Rainha da Paz,  com matriz em Ibiporã e quarto maior produtor de proteína suína do Paraná, dão um panorama do bom momento: com abates diários de 3,1 mil cabeças,  a empresa colocou no mercado, em 2020,  100 mil toneladas de proteína suína, um aumento de 30% em relação a 2019.

Desse volume, 13% foram exportados, principalmente para regiões da Ásia, Mercosul e Leste Europeu. O crescimento nas exportações sobre 2019 foi de 5%.

Segundo o gerente comercial do RPF Group, Marcos Pezzutti, até o fim deste ano de 2021 a meta é chegar aos 30% em exportação.  Em faturamento, o grupo planeja saltar dos R$ 812 milhões em 2020 e alcançar R$ 1 bilhão neste ano.

 “A carne suína é a proteína animal que mais cresce no Brasil e esse aumento do consumo é puxado  pelo fato de ser uma alternativa à carne bovina, custando em média até 50% menos na comparação. As oportunidades no mercado externo  também são grandes, principalmente devido à  crise sanitária que impactou bastante e o rebanho na Ásia”, explica Pezzutti.

O cenário promissor, é claro, impulsiona os investimentos do grupo, que adquiriu uma nova unidade industrial em 2019 no município de Bocaiúva do Sul, na região de Curitiba, e vai inaugurar ainda neste primeiro semestre a expansão da planta de Ibiporã, com implantação de graxaria e fábrica de banha em pote.

“Este, sem dúvida, é um dos melhores momentos da suinocultura nos últimos anos. Estamos muito otimistas com base no panorama de 2020 e olhamos  pra frente para acompanhar o mercado. Já estudamos também  a possibilidade de entrada em novos segmentos de mercado, com a certeza que devemos investir no que sabemos fazer de melhor e com isso atingir crescimento e sustentabilidade”, finaliza o gerente.

Benê Bianchi/Asimp

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.