Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Na palestra “Inovação e Sustentabilidade na Agricultura do Paraná”, Norberto Ortigara apresentou as ações da Secretaria da Agricultura e suas vinculadas. Segundo ele, ao introduzir novidades no ambiente produtivo que resultem em melhorias na qualidade ou desempenho, o Estado fortalece a agricultura.

A agricultura paranaense está se tornando cada vez mais sustentável e inovadora. A afirmação foi feita pelo secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, durante o III Fórum do Agronegócio, Tecnologia e Inovação (Fati), transmitido online na quinta-feira (18). 

Na palestra “Inovação e Sustentabilidade na Agricultura do Paraná”, Ortigara apresentou as ações da Secretaria e suas vinculadas. Segundo ele, ao introduzir novidades no ambiente produtivo que resultem em melhorias na qualidade ou desempenho, o Estado fortalece a agricultura.

“Ser sustentável no agro é produzir sem afetar o ambiente e as gerações futuras, fazer mais e melhor com menos recursos. A agricultura com certeza será mais 'bio', mais tecnológica e mais inteligente. Estamos fazendo inovação e tornando nossa agricultura um negócio plenamente sustentável”, disse.

Entre os exemplos estão iniciativas de pesquisa do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná) – como o desenvolvimento de cultivares que garantam mais produtividade nas lavouras, extensão rural e serviços automatizados de informação para os produtores; o Alerta Ferrugem – monitoramento da ferrugem asiática da soja, ferramenta que permitiu reduzir em aproximadamente 30% o uso de fungicidas na soja nas últimas sete safras; e sistemas online para controle de doenças no rebanho paranaense pela Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar). 

Programas como o Paraná Mais Orgânico, que garante orientação técnica para certificação; o Prosolo Paraná – parceria entre instituições públicas e privadas e setor produtivo para conservação do solo e da água –; e Estradas da Integração, que promove, com projetos para pavimentação de estradas rurais, a melhoria da trafegabilidade, redução dos custos de produção e conscientização da conservação de recursos naturais também são exemplos de apoio do Estado à sustentabilidade. 

ILAB Agro

Desde 2020, está em funcionamento o Laboratório de Inovação do Sistema Estadual de Agricultura (Seagri), que inclui, além da Seab, o IDR-Paraná, a Adapar e a Ceasa. O Ilab Agro, primeira experiência do setor público brasileiro voltada ao tema agro, é mais uma das iniciativas para tornar o Paraná mais competitivo na área de tecnologia para o agronegócio, cultivando no próprio setor a ideia de inovação a partir de novas metodologias, prospecção tecnológica e capacitação.

Cooperativismo

Ortigara citou ainda o programa Coopera Paraná, que fornece auxílio para organização e qualificação de pequenos agricultores, um estímulo à competitividade e geração de valor à produção.

“É um projeto inovador, no nosso ponto de vista. É usar conhecimento e capacidade técnica para ajudar essas pequenas cooperativas, que podem garantir sua estabilidade, gerando renda e empregos”, disse. O programa prevê alcance de mais de 100 das 170 pequenas cooperativas existentes no Paraná.

Banco Do Agricultor

Outra iniciativa é o programa Banco do Agricultor Paranaense, por meio do qual o Governo do Estado ajuda a alavancar investimentos com a equalização de taxa de juros em diversas atividades agropecuárias. “O Banco do Agricultor Paranaense é uma ferramenta muito importante para o processo de inovação e sustentabilidade no agro paranaense”, afirmou o secretário.

As subvenções incluem projetos de setores como agroindústria, pecuária de leite, cadeias produtivas, piscicultura, cooperativas, produção de pinhão e erva-mate, energias renováveis e irrigação. 

RenovaPR

Programa Paraná Energia Rural Renovável (RenovaPR), que após três meses do lançamento já tem mais 1.300 projetos sendo instalados, é um modelo de incentivo à geração de energia de fontes renováveis no meio rural, o que colabora para a redução dos custos de produção e destinação adequada de resíduos agropecuários.

“Sabemos que a energia passou a ser um insumo cada vez mais relevante nos processos agrícolas. Aproximar produtores rurais e empresas que fornecem soluções de geração de energia é inovação”, disse Ortigara.

Evento

Realizado desde 2019, o Fórum do Agronegócio, Tecnologia e Inovação é um espaço para integração de produtores rurais, entidades corporativas, instituições de ensino e empresários para a discussão de temas contemporâneos e de criação de oportunidades de negócios.

A 3ª edição começou no dia 18 e segue até 25 de novembro, em formato online, organizada pelo o Conselho de Desenvolvimento Econômico de Campo Mourão e a AGROi9 Incubadora, IDR-Paraná, Sebrae, Associação Comercial de Campo Mourão (Acicam), Universidade Estadual do Paraná (Unespar) e Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Familiares de Campo Mourão e Região (Coafcam).

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.