Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Entrelinhas Assessoria em Comunicação

Faltam poucos dias para que o público norte-americano conheça a obra Galáxias, assinada pela artista plástica Tania Cotrim. Ela, que viveu em Londrina entre os anos de 1975 e 1999, está em Nova Iorque para participar da próxima exposição promovida pelo Saphira Studio & International Arts Coalition. Com curadoria do brasileiro Antonio Oliveira Filho, a mostra conta, ainda, com outros quatro trabalhos.

De acordo com curador, a exposição é o reflexo da atual realidade do mundo globalizado, no qual pessoas afins se encontram tendo a arte como elo principal.  “A Tania Cotrim com suas Galáxias e outras interferências é um exemplo da inquietude visual, pois cria um diálogo com os materiais concretos e suas ideias espaciais onde o inusitado é o resultado de todo esse movimento”, explica.

Para a artista, expor nos Estados Unidos significa levar um pouco da alegria das cores e da responsabilidade ecológica brasileira para um país que tem muito a ensinar, mas também a aprender. Isso porque, a obra Galáxias foi toda concebida em jornal, dando uma nova utilização para o material que, costumeiramente, é descartado no mesmo dia em que chega à casa dos leitores. “O objetivo é que as pessoas pensem um pouco a respeito do mal que causam quando não têm uma atitude ecológica”, comenta Tania.

A exposição da qual ela participa será aberta no próximo dia 23. A mostra ainda apresenta trabalhos dos brasileiros André Hora e Marcos Amaro, da norte-americana Heather Van Uxem Lewis e o italiano Marco Gallota. 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios