Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Prefeito Alexandre Kireeff participou da solenidade de inauguração da unidade, que irá produzir ração para peixes e alimentos para cães

O prefeito Alexandre Kireeff participou, ontem (22), da inauguração da nova Unidade Industrial de Rações da Cooperativa Integrada. Com um investimento de R$ 25 milhões e seis mil metros quadrados de área construída, a nova planta industrial possibilitará à empresa atingir um potencial de produção de 50 mil toneladas de rações por ano.

A Unidade Industrial de Rações da Cooperativa Integrada irá potencializar a produção de ração para peixes e alimentos completos para cães. A Integrada também produz rações para bovinos, equinos, suínos, ovinos, coelhos e aves. Atualmente a empresa conta com 8.600 cooperados, 1.600 colaboradores e atua nos estados do Paraná e São Paulo. 

Para Kireeff, a inauguração da unidade promove a movimentação da economia e gera empregos diretos e indiretos. “O fato de ser uma agroindústria também gera desdobramentos no setor agrícola da cidade, não apenas na produção, mas na verticalização, em especial da piscicultura, uma atividade que está crescendo muito na região”, disse.

O prefeito também lembrou as mudanças que o Município fez na legislação, para atrair a industrialização e investimentos empresariais. “Há dois anos, quando a Integrada manifestou sua opção por construir esta unidade em Londrina, identificamos que a legislação municipal era hostil a novos empreendimentos. Então nós fizemos modificações necessárias e hoje nossa legislação é muito amigável à industrialização e ao empreendedorismo”, disse.

A nova unidade fabril da Integrada é uma das indústrias que já começam a funcionar, assim como outras, a partir desta modificação e também de outras ações promovidas pelo Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel). Isso possibilitou a vinda de outras empresas como a alemã Wittur, as francesas Athos e Limagrain, e a londrinense Ágili, além de outras, que estão em construção ou finalizando seus projetos de implantação. Entre outras ações promovidas pela Codel constam a aprovação do Plano Diretor, a implantação da Cidade Industrial de Londrina (Cilon), a criação do gasoduto, a criação de zonas industriais e a municipalização das licenças ambientais. 

Importante atividade industrial - O presidente da Integrada, Jorge Hashimoto, disse que a unidade industrial de rações da Integrada se tornou uma importante atividade industrial dentro da cooperativa. “Essa inauguração é estratégica para acompanhar a evolução do mercado de rações, pois os animais de estimação estão cada vez mais fazendo parte de nossas famílias”, disse. Segundo ele, o Brasil é o segundo maior mercado pet no mundo e ainda tem muito potencial para crescer, já que mais de 60% dos cães brasileiros ainda não comem alimentos industrializados.

O secretário estadual de Agricultura e Abastecimento do Paraná, Norberto Ortigara, afirmou que a nova unidade amplia sua presença no mercado, tornando-se uma das maiores empresas de Londrina. O secretário também parabenizou a visão estratégica do Município, ao destravar empreendimentos e investimentos, colocando Londrina no rumo do crescimento.

Também participaram da solenidade de inauguração, o superintendente do Ministério da Agricultura no Paraná, Gil Bueno de Magalhães; o presidente do Sindicato e Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), José Roberto Ricken; o gerente técnico da Unidade Industrial de Rações da Integrada, Ingo Bartmaeyer, além de cooperados, colaboradores e diversos representantes da sociedade civil organizada.

Sobre a unidade – Com a inauguração da nova fábrica, no mercado Pet a cooperativa está aumentando a linha de alimentos da marca Rinthy, além de investir em um novo conceito visual para a marca Brusky. Na área de piscicultura, a nova indústria vai atender à crescente demanda do mercado por ração extrusada, fator que motivou o investimento nessa linha de produtos.

O processo de extrusão consiste no cozimento da matéria-prima em alta temperatura, pressão e umidade controlada. Sua estabilidade na superfície da água é de aproximadamente 12 horas, tornando o manejo alimentar com esse tipo de ração mais fácil e eficiente.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios