Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Ministra está em Xangai, na China. Ela apresentou dados para investidores, que demonstraram expectativa com medidas a serem adotadas pelo governo federal para destravar economia no Brasil

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) começou ontem (13) mais uma etapa da viagem à Ásia com reuniões e eventos em Xangai, na China. A ministra encontrou-se com investidores chineses, que prometeram aumentar os investimentos no Brasil. A missão também divulgou os cafés especiais brasileiros em uma cafeteira.

Tereza Cristina apresentou dados do setor agropecuário e áreas com potencial de crescimento para um grupo de 40 investidores chineses com projetos no Brasil. O encontro foi organizado pelo Banco do Brasil em parceria com o consulado brasileiro.
Os investidores informaram que pretendem aumentar o montante aplicado no Brasil, em setores de sementes, suinocultura, infraestrutura e ferrovias.
Os chineses revelaram interesse em obras ferroviárias, como a Ferrogrão - corredor ferroviário para escoamento de grãos da Região Centro-Oeste, que será construído entre Sinop (MT) e Itaituba (PA), onde fica o Porto de Miritituba. O projeto é orçado em US$ 3,37 bilhões e o edital deve ser lançado no quarto trimestre de 2019.
Outra obra citada foi a Fiol (ferrovia que ligará Ilheús (BA) a Figueirópolis (TO) para escoar minério de ferro da região de Caetité e grãos) e a Norte-Sul (principal via para o escoamento de grãos pelo Arco Norte com investimentos estimados em US$ 680 milhões).
Os chineses também demonstraram grandes expectativas em relação às medidas a serem adotadas pelo governo do presidente Jair Bolsonaro para destravar a economia do país.
Participaram também da reunião o secretário de Comércio e Relações Internacionais do ministério, Orlando Leite Ribeiro; o secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação, Fernando Camargo; a diretora da Promoção Internacional do ministério, Márcia Nejaim, e o cônsul geral do Brasil em Xangai, Gilberto Moura.
A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) começou nesta segunda-feira (13) mais uma etapa da viagem à Ásia com reuniões e eventos em Xangai, na China. A ministra encontrou-se com investidores chineses, que prometeram aumentar os investimentos no Brasil. A missão também divulgou os cafés especiais brasileiros em uma cafeteira.
Investidores

Tereza Cristina apresentou dados do setor agropecuário e áreas com potencial de crescimento para um grupo de 40 investidores chineses com projetos no Brasil. O encontro foi organizado pelo Banco do Brasil em parceria com o consulado brasileiro.
Os investidores informaram que pretendem aumentar o montante aplicado no Brasil, em setores de sementes, suinocultura, infraestrutura e ferrovias.
Os chineses revelaram interesse em obras ferroviárias, como a Ferrogrão - corredor ferroviário para escoamento de grãos da Região Centro-Oeste, que será construído entre Sinop (MT) e Itaituba (PA), onde fica o Porto de Miritituba. O projeto é orçado em US$ 3,37 bilhões e o edital deve ser lançado no quarto trimestre de 2019.
Outra obra citada foi a Fiol (ferrovia que ligará Ilheús (BA) a Figueirópolis (TO) para escoar minério de ferro da região de Caetité e grãos) e a Norte-Sul (principal via para o escoamento de grãos pelo Arco Norte com investimentos estimados em US$ 680 milhões).
Os chineses também demonstraram grandes expectativas em relação às medidas a serem adotadas pelo governo do presidente Jair Bolsonaro para destravar a economia do país.
Participaram também da reunião o secretário de Comércio e Relações Internacionais do ministério, Orlando Leite Ribeiro; o secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação, Fernando Camargo; a diretora da Promoção Internacional do ministério, Márcia Nejaim, e o cônsul geral do Brasil em Xangai, Gilberto Moura.
Cafés especiais

O primeiro compromisso da delegação foi a divulgação de cafés especiais brasileiros na SeeSaw cafeteria. O mercado chinês de consumo de café vem crescendo.
A ministra lembrou que o cafezinho é símbolo de amizade no Brasil.
“Hoje, depois de tantos anos, o café brasileiro pode ser considerado café gourmet, espalhado pelo mundo. Gostaríamos que a China tomasse mais café”, disse.
O evento de promoção foi organizado pelo importador Jason Wang com apoio da diretora da Associação Brasileira de Cafés Especiais, Vanusia Nogueira. Deputados federais que acompanham a ministra também estiveram no evento.
O primeiro compromisso da delegação foi a divulgação de cafés especiais brasileiros na SeeSaw cafeteria. O mercado chinês de consumo de café vem crescendo.
A ministra lembrou que o cafezinho é símbolo de amizade no Brasil.
“Hoje, depois de tantos anos, o café brasileiro pode ser considerado café gourmet, espalhado pelo mundo. Gostaríamos que a China tomasse mais café”, disse.
O evento de promoção foi organizado pelo importador Jason Wang com apoio da diretora da Associação Brasileira de Cafés Especiais, Vanusia Nogueira. Deputados federais que acompanham a ministra também estiveram no evento.

Asimp/Mapa

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios