Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

No Show Rural Coopavel, presidente da AgriPoint defendeu o incremento da produção no Oeste do Paraná

“A região Oeste pode contribuir para que 2017 seja o ano do leite no Brasil”, afirmou o presidente da empresa AgriPoint - Serviços de Informação no Agronegócio, Marcelo Pereira de Carvalho, durante a palestra “Perspectiva de mercado para a cadeia do leite em 2017”. O bate-papo com os produtores ocorreu ontem (8), no estande do Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), no Show Rural Coopavel, em Cascavel.

Para Carvalho, o Oeste paranaense é fundamental para o crescimento do setor. Ele lembrou que, nos últimos anos, a região contribuiu para que o Paraná se tornasse o maior produtor de leite da Região Sul e o segundo do Brasil, perde apenas para Minas Gerais.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, o Paraná produziu 4,66 bilhões de litros de leite em 2015, quase 20% de toda a produção nacional. “Nos últimos dois anos, a produção de leite caiu cerca de 4% no País. A queda poderia ser maior se a Região Sul, impulsionada pelo Oeste do Paraná, não tivesse crescido 15,5%”, ressaltou Carvalho.

Momento certo

Segundo o especialista, este é o momento para investir na atividade leiteira, porque há grande demanda pelo produto. “Não estamos conseguindo atender o consumo interno. Em 2016, o Brasil importou 7% do leite consumido no mercado nacional, quando a média anual de importação era antes de 2%”, disse.

Outro fator que pode estimular os produtores a investirem na cadeia do leite é o valor do produto: está agora 15% acima do praticado em 2015. De acordo com dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) em dezembro de 2015 o preço pago ao produtor de leite foi de R$ 1,13/litro (dado corrigido pela inflação); em 2016, chegou a R$ 1,30.

Por outro lado, o valor do milho e da soja está mais baixo. “O milho e a soja são insumos para a produção do leite. Com valores mais baixos, o custo da produção diminui”, disse o especialista. Ele concluiu que o Brasil tem condições de atender a demanda interna. “Nosso país tem terra, água e insumos. Basta acreditar e investir”.

Programação de palestras

A programação de palestras no estande do Programa Oeste em Desenvolvimento, no Show Rural Coopavel, em Cascavel, prossegue nesta quinta e sexta-feiras, dias 9 e 10. 

Quinta-feira (9)

As atividades iniciam às 9h, com a palestra “Avaliações Genômicas – Impulsionando o melhoramento genético das fazendas leiteiras”, seguida pela palestra “Construindo a Vaca Leiteira Moderna: Desafios, estratégias e soluções”, às 10h30.

Às 14h30, o tema será “Energias Renováveis e as novas tendências do campo: o trator biometano”; às 15h30, o tema é “Eficiente ao extremo: edifícios que produzem toda a sua energia – Como este conceito é aplicado no agronegócio”.

Sexta-feira (10)

As atividades do Show Rural serão encerradas às 9h com a palestra “Perspectiva e tendências para o confinamento em 2017”.

Oeste em Desenvolvimento

Lançado em agosto de 2014, o Programa Oeste em Desenvolvimento (POD) busca promover o desenvolvimento sustentável da região por meio de um processo participativo. Para isso, reúne mais de 60 instituições públicas e privadas como empresas, cooperativas, instituições de apoio e fomento, sindicatos e associações de classe, universidades, centros de pesquisas e tecnologias dos 54 municípios da região.

Asimp/Itaipu

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios