Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Projeto que viaja o mundo para coletar e analisar dados do agronegócio encerra 9ª edição e apresenta tendências para os próximos dez anos. Regiões em expansão terão de entender e monitorar mercados compradores, apontam especialistas

Com uma safra de grãos recorde na casa de 202 milhões de toneladas, o Brasil passa a depender de um novo ponto de equilíbrio entre oferta e demanda global. O desafio de entender e monitorar essa relação vai atravessar a próxima década e determinar o próprio ritmo de expansão das lavouras. A avaliação é da Expedição Safra, projeto que encerra sua 9ª edição com 450 mil quilômetros de viagens por 14 países para coleta de dados e análises sobre o agronegócio. As tendências para os próximos dez anos estão sendo apontadas pelos especialistas que participam da iniciativa e vão pautar a décima edição da sondagem, que começa em setembro.

No evento de encerramento da 9ª edição – em Curitiba, na sede estadual do BRDE, com representantes de 30 empresas, instituições e categorias profissionais do setor –, a Expedição Safra apresentou índices e análises sobre a produção mundial de grãos. Somente na temporada 2014/15, foram percorridos 60 mil quilômetros pelo Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Estados Unidos. Desde 2006/07, técnicos e jornalistas levantaram dados em 14 países, em mais de 500 dias de trabalho de campo.

“Precisamos entender não apenas a produção, mas principalmente o lado da demanda, quem compra. O nosso consumidor é que vai ditar o ritmo de expansão de quem produz”, apontou Giovani Ferreira, coordenador da Expedição Safra. Ele mostrou que o cultivo de grãos segue em expansão na América do Sul e nos Estados Unidos, mas que esse crescimento está perdendo ritmo.

Para ele, o agronegócio brasileiro conseguiu avançar em produção, mas, agora, precisa ganhar competitividade para aumentar sua fatia de participação no mercado global.  Esse avanço vai depender de posição estratégica, que inclui monitoramento constante de tendências que determinam as cotações. “O agronegócio carece muito de informação. E é a informação que possibilita entender as tendências mais precisas do setor”, enfatizou.

Balanço da temporada

Na safra 2014/15, graças a um cultivo de soja mais extenso e a uma produtividade de milho equilibrada, a produção nacional de grãos está passando de 195 milhões para o patamar inédito de 202 milhões de toneladas. O número representa um aumento de 3,6% em relação à safra anterior e aparece desde as projeções lançadas em outubro de 2014 pelos técnicos do da Expedição Safra.

A colheita da soja chega à fase final com resultado de 94,2 milhões de toneladas, um crescimento de 8,1% em relação à safra anterior. Já a colheita de milho de verão apresenta retração de 6,5% na safra de verão, limitando-se a 31,98 milhões de t. A Expedição Safra considera que, com a safra de inverno, o cereal deve atingir 77,7 milhões de t em 2014/15.

Asimp/Expedição Safra

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios