Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Governos federal, estadual e municipal trabalham juntos para desenvolver ações de regularização fundiária no Paraná. Na quarta-feira (20), durante reunião na Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), foram entregues o mapeamento e o memorial descritivo de uma das 120 propriedades rurais que serão regularizadas no município de Morretes, região do litoral do estado. A área total a ser regularizada é de 188,45 hectares (ha) e os trabalhos são desenvolvidos pelo Instituto Água e Terra (IAT) em parceria com o Incra.

O investimento inicial do programa é de R$ 1,5 milhão com previsão de atender 1.450 famílias em 12 municípios paranaenses, ainda em 2020. No final de abril, representantes do Incra e do IAT discutiram o prosseguimento da parceria e a ampliação do convênio celebrado.

Regularização fundiária

De acordo com o superintendente do Incra/PR, Robson Luís Bastos, a regularização fundiária é prioridade dos governos Federal e do Paraná. Ainda segundo Bastos, as parcerias com o governo do estado tem dado excelentes resultados. "Com a economia dos recursos alcançada no convênio com o IAT, será possível dobrar o número de pequenos agricultores atendidos. A intenção, a partir daí, é regularizar 2,9 mil propriedades", enfatiza.

Para o secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, o governo do estado entende que a regularização fundiária é um tema de grande importância e que o título de propriedade é um documento importante para assegurar a cidadania. “Muitos paranaenses têm a posse das terras, mas não os documentos. Estamos dando atenção a esse tema”. O diretor de Gestão Territorial do IAT, Mozarte de Quadros Junior, acredita que com a parceria do Incra, muitas famílias serão proprietárias, de fato, dos imóveis. “Com as matrículas, elas terão acesso a créditos agrícolas, passam a contribuir e os imóveis são valorizados”, completou.

Parceria

Os trabalhos de regularização fundiária, realizados pelo IAT em parceria com o Incra e as prefeituras, têm o objetivo de regularizar propriedades de pequenos agricultores que ocupam terras particulares ou terras devolutas – pertencentes ao Estado. De acordo com a Sedest, o registro do imóvel prova que o cidadão é dono da área. Sem o registro, ficam inviabilizados os financiamentos para desenvolver a agricultura, o acesso às políticas públicas e o acesso aos recursos dos programas de governo torna-se mais difícil.

Participaram da reunião o produtor rural Paulo Cardoso da Silva, o prefeito de Morretes, Osmair Costa Coelho, o coordenador de Regularização Fundiária do IAT, Dirceu Assunção; Francisco Caetano Martin, da Superintendência de Bacias Hidrográficas do IAT; o secretário municipal de Agricultura de Morretes, Fausto Simão; e o técnico de Agropecuária da Prefeitura de Morretes Airton Tomazi. (com informações da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo/Sedest).

Ascom/Incra/PR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.