Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Evento terá a participação do pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Roberto Giolo, diretor da Pangea Capital, Roberto Strumpf e o presidente do Grupo Roncador, Pelerson Penido. Inscrições gratuitas na plataforma Sympla

Sistemas de produção sustentáveis, a relação dos gases do efeito estufa com a pecuária de corte e como produzir uma carne diferenciada com baixa emissão de carbono são assuntos que serão debatidos na live Conexão Agro - Agropecuária Regenerativa e Baixo Carbono, que será realizadea dia 7 de julho, às 16 horas, pelo canal do youtube. A inscrição é gratuita.

Para buscar melhor produtividade e resultado econômico da porteira pra dentro da fazenda, o portal Conexão Agro convidou o pesquisador da Embrapa Gado de Corte (MS), Roberto Giolo, o diretor da Pangea Capital, Roberto Strumpf, e o presidente do Grupo Roncador, Pelerson Penido, para falarem sobre o tema, que ganha cada vez mais espaço entre pecuaristas.

A pecuária brasileira é uma das maiores do mundo, tanto na carne quanto no leite. E tem potencial de prestar muito mais serviços ambientais do que vem fazendo, segundo os especialistas. A diferença está no desenvolvimento de práticas de gestão e manejo que proporcionem melhor ciclo e aproveitamento da água e da fixação de carbono no solo, além de outros componentes.

Embrapa Gado de Corte

De acordo com o pesquisador Roberto Giolo, a Embrapa sempre trabalhou voltada para sustentabilidade mas também em atender a demanda da sociedade exigente por produtos mais saudáveis, buscando ações que impactem menos o ambiente e que prezem o bem-estar dos animais.

"Os sistemas que emitem menos gases são mais eficientes como os de produção via integração lavoura-pecuária (ILP) ou integração-lavoura-pecuária-floresta (ILPF) e com manejo adequado do solo que neutralizam ou reduzem a emissão do gás metano pelos animais, um dos responsáveis pelos gases do efeito estufa (GEE)", explica Giolo.

Pangea Capital

O diretor da Pangea Capital, Roberto Strumpf vai abordar o conceito do potencial de remoção de carbono na atmosfera e aprisionamento deste carbono no solo, nas pastagens, através das boas práticas agropecuaristas.

Também vai falar de mercado e como explorar esse nicho de negócios com grande potencial de crescimento. "Há um potencial de mercado que tem se desdobrado por meio dessas práticas, através, principalmente, dos mercados voluntários de crédito de carbono", diz Strumpf.

Grupo Roncador

Há 10 anos, o Grupo Roncador, considerado um dos principais grupos agropecuários do Brasil, trabalha com práticas de gestão sustentável em suas propriedades. O presidente do Grupo Roncador, Pelerson Penido, participa da live mostrando um balanço feito nos últimos 10 anos de sua gestão à frente do grupo.

Segundo ele, nesse período, o grupo identificou um aumento significativo na produção de alimentos sem ampliação da área produtiva; detectou um aumento na fauna, na manutenção da floresta e na melhoria do solo. "Faltava medir o carbono e foi isso que fizemos. Por meio de uma pesquisa de carbono no sistema produtivo, obtivemos um balanço das emissões que foi o ponto de partida: ao invés de emitir passamos a sequestrar carbono", exemplifica.

Inscrições

Para se inscrever na live Conexão Agro - Agropecuária Regenerativa e de Baixo Carbono acesse a plataforma Sympla (sympla.com.br). A inscrição é gratuita e os participantes irão receber certificado.

A live Conexão Agro - Agropecuária Regenerativa e de Baixo Carbono tem o patrocínio da Adama, Sementes Germibras e Calpar. E como apoiadores: Anprosem, Embrapa, Pangea Capital, Grupo Roncador, Master Ambiental, Rádio UEL FM e Fabrika Studio.

Vera Barão/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios