Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Pesquisadores irão visitar propriedades e coletar material dos animais para exames

A partir desta semana, 60 propriedades do município de Pintadas (BA) e entorno receberão a visita de uma equipe formada por pesquisadores da Embrapa Caprinos e Ovinos e da Fundação de Apoio ao Instituto Federal da Paraíba (Funetec) para verificação das condições de sanidade dos rebanhos da região. A ação está inserida no Programa AgroNordeste, liderado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e visa promover a inovação tecnológica em microrregiões onde a produção de caprinos e ovinos é a principal fonte de renda.

A iniciativa também ocorre no âmbito do Projeto Dom Helder Câmara (PDHC), desenvolvido pelo Mapa, por meio da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF), e cofinanciado pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), cujo objetivo é reduzir os níveis de pobreza e de desigualdades no Semiárido, qualificando os produtores para desenvolverem uma produção sustentável e a replicação de boas práticas.

“Essa parceria com a Embrapa visa superar, por meio da inclusão tecnológica e social, os principais desafios à produção sustentável de carne, leite e seus derivados de caprinos e ovinos, contribuindo para o aumento da renda no Semiárido. É uma iniciativa que prevê a capacitação de produtores, a troca de conhecimentos, a ampliação do acesso ao mercado dos produtos, entre outras atividades focadas no fomento dessas cadeias produtivas que têm um grande potencial de desenvolvimento”, ressalta o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, Fernando Schwanke.

Atividades

Durante 15 dias, os profissionais farão a coleta de sangue nos animais em um raio de 100 km. O material será coletado em mil caprinos e mil ovinos de propriedades do município, indicadas por representantes do FrigBahia, frigorífico especializado na produção e comercialização de carnes especiais de cordeiros e cabritos. Serão verificadas a presença de oito doenças, a fim de verificar a sanidade dos rebanhos. Além disso, será feito um banco de DNA, que poderá ser utilizado para melhoramento genético e para pesquisa de microorganismos.

Uma equipe da Funetec e do FrigBahia será capacitada para a coleta de fezes dos animais e envio das amostras para análise na Embrapa, com o objetivo de verificar a resistência dos rebanhos da região à verminose.

A partir do final do mês de janeiro, serão agendadas outras visitas para coletar esse material e realizar o exame ocular Famacha em cerca de 40 propriedades do território da Bacia do Jacuípe (BA). Ainda em 2021, serão feitos testes da vacina contra a verminose nos rebanhos da região.

Profissionalização

O diretor do Departamento de Estruturação Produtiva da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, José Paulo de Almeida, lembra que nos últimos dez anos, a população de caprinos e ovinos na Região Nordeste cresceu consideravelmente, demonstrando a alta adaptabilidade da atividade à região e à cultura local. “Com o crescimento, veio também a necessidade de um processo de profissionalização destas atividades”, destaca.

A parceria firmada entre a Secretaria e a Embrapa Caprinos e Ovinos tem como objetivos: a promoção da inovação tecnológica em microrregiões onde a produção de caprinos e ovinos é a principal fonte de renda, com capacitação à distância e presencial de produtores; uso de ferramentas de comunicação para intercâmbio de soluções tecnológicas; e a agregação de valor e acesso ao mercado de produtos da caprinocultura e ovinocultura.

O orçamento total previsto para as ações é de R$ 1,180 milhão.

AgroNordeste

Lançado pelo Mapa, em 2019, o AgroNordeste tem o propósito de impulsionar o desenvolvimento econômico, social e sustentável do meio rural da região. O programa, que envolve os nove estados do Nordeste e Minas Gerais, contemplando 230 municípios, conta com a participação de várias instituições parceiras. O público-alvo é de pequenos e médios produtores que já comercializam parte da produção, mas ainda têm dificuldades para expandir o negócio.

Asimp/Ministério da Agricultura.Pecuária e Abastecimento

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.