Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Serão selecionados projetos para qualificação técnica de estudantes e recém-egressos de cursos de ciências agrárias e afins. No total, R$ 17,1 milhões vão ser aplicados para financiar os projetos

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lançou o primeiro edital do Programa de Residência Profissional Agrícola, cujo objetivo é selecionar projetos voltados para a qualificação técnica de estudantes e recém-egressos de cursos de ciências agrárias e afins, de nível médio e superior, por meio de treinamento prático, supervisionado e orientado.

No total, serão aplicados R$ 17,1 milhões para financiar as propostas selecionadas pelo período de dois anos. As propostas podem ser enviadas de 29 de junho a 17 de agosto de 2020.

Os valores podem ser usados no custeio de bolsa para residentes de cursos técnicos de nível médio, no valor de R$ 900, e de nível superior, no valor R$ 1.200, que serão pagos mensalmente, não podendo exceder 12 parcelas. A carga horária do trabalho dos residentes será de 40 horas semanais.

Outra possibilidade é o custeio de bolsa para professor orientador, que corresponderá ao valor de R$ 200 por orientado. Cada professor deverá orientar entre cinco (mínimo) e dez (máximo) residentes, sendo assim, a bolsa pode variar de R$ 1 mil a R$ 2 mil.

Os projetos podem prever ainda custos com a participação dos residentes, professor orientador, técnico orientador e de colaboradores eventuais em reuniões, oficinas, seminários, congressos e afins, como também de despesas correntes de custeio em geral para a execução das atividades. Esses não poderão exceder 20% do valor total do projeto apresentado pela instituição de ensino.

São consideradas unidades residentes, para a realização das atividades, fazendas ou unidades de produção, empresas do agronegócio, cooperativas, empresas de assistência técnica (nacionais ou internacionais), da administração direta e indireta e a sociedade civil organizada.

Para auxiliar as instituições que desejam participar da seleção, o Mapa elaborou o Manual de Operações do Programa de Residência Profissional Agrícola, que apresenta diretrizes e critérios para participação, roteiro para elaboração de projetos, informações relativas à gestão e avaliação das atividades e outros.

Coordenado pela Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, por meio do Departamento de Desenvolvimento Comunitário, o Programa de Residência Profissional Agrícola destina-se a apoiar a formação de profissionais com as competências necessárias para plena atuação nas áreas de ciências agrárias e áreas correlatas.

“Precisamos aproximar e fortalecer a relação do universo acadêmico com a realidade da agricultura brasileira, contribuindo para a formação de profissionais capazes de dar respostas às demandas colocadas pelos diferentes seguimentos do setor produtivo agrícola. O foco do programa é oportunizar a qualificação técnica de estudantes e recém-egressos, favorecendo a inserção desses jovens profissionais no mercado de trabalho e contribuindo para o desenvolvimento da agricultura brasileira”, afirma o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke.

Qualificação de jovens

Criado pelo Mapa, o Programa Residência Profissional Agrícola visa promover a qualificação de jovens estudantes e recém-egressos dos cursos de ciências agrárias e afins, por meio de estágio ou residência. A política pública é voltada para jovens com idades entre 15 e 29 anos, estudantes de nível médio ou superior e também para egressos, desde que a conclusão do curso tenha ocorrido há, no máximo, 12 meses.

Os alunos residentes farão atividades práticas dentro das funções ligadas à respectiva formação profissional, sob supervisão e acompanhamento de profissional técnico habilitado com formação na área de atuação.

Além de qualificar profissionais, o programa busca desenvolver nos alunos o senso de responsabilidade ética, por meio do exercício de atividades profissionais, direcionando-os para uma vida cidadã e para o trabalho.

A nova política promoverá o aprimoramento de conhecimentos e de habilidades, por meio de treinamento intensivo profissional em serviço de uma ou mais áreas de conhecimento, com o intuito de especializar o futuro profissional para exercer a profissão e oferecer consultorias nas áreas de ciências agrárias e afins.

Mais informações pelo e-mail: programa.residencia@agricultura.gov.br

Asimp/Mapa

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.