Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Investidores de diversas atividades vêm apostando no setor de genética animal para ampliar rendimentos

Ativo importante na comercialização da raça Crioula, as cotas de animais e coberturas de grandes garanhões se tornaram um negócio rentável nos últimos anos. Investidores das mais diversas áreas têm apostado nesta modalidade como forma de atribuir lucros. E neste momento, o mercado demonstra um reaquecimento apesar da turbulência pela pandemia causada pelo Coronavírus (Covid-19).

Conforme o leiloeiro e diretor da Trajano Silva Remates, Gonçalo Silva, o momento para a compra de cotas e coberturas é propício devido à organização do mercado para o período de vendas da primavera. “Os investidores estão aproveitando esta janela no mercado para comprar. Nos últimos dias tivemos um número expressivo de venda de coberturas e também de cotas, como a venda de quatro cotas de garanhões em vendas diretas”, afirma.

Mas, para realizar este tipo de investimento, é preciso se cercar de informações e assessoria de quem tem experiência no ramo. Silva ressalta que, ao contrário do que ocorre em muitos setores, o mercado do Cavalo Crioulo tem certa estabilidade. Lembra também que as tecnologias e regras sobre transferência de embriões vem impulsionando o mercado. “O setor novamente está começando a aquecer e nos próximos dias temos a tendência de termos um grande filão de mercado”, pontua.

Um dos modelos mais comuns de investimento é a compra de cotas de equinos, onde o investidor adquire um percentual do animal e tem direito à venda de um número de coberturas anuais. Conforme o exemplar conquista títulos, ou seus descendentes obtém resultados em provas e exposições, o cavalo é valorizado.

Nestor Tipa Júnior/AgroEffective

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios