Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

As estimativas indicam aumento de 3,2% das lavouras e 5% da pecuária

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou ontem (25) que o Produto Interno Bruto do Setor Agropecuário deve ter crescimento de 3,2% em 2021.
As lavouras devem ter alta de 3,2% e a pecuária de 5%, conforme as projeções do instituto. No caso da agricultura, os destaques são milho e soja, com crescimentos estimados de 9,1% e 10,5% respectivamente, com base em dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a respeito da safra 2020/21. Na pecuária, a projeção é de recuperação para todos os segmentos (bovinos, frango, suínos, leite e ovos), liderados pelo aumento de 6,3% da produção de carne bovina.
“São vários anos de crescimento e de aumento de produtividade. No nosso entendimento, esse setor [agropecuário] é muito importante para o desempenho da economia”, disse o diretor do Ipea, José Ronaldo Souza, ao participar da live de anúncio das Perspectivas para a Agropecuária 2020/2021 - Edição Grãos, promovida pela Conab.
O PIB do setor deste ano foi revisto de 2% para 1,5%. As estimativas para a lavoura subiram de 3% para 3,6% em 2020, porém a pecuária recuou 2,8%, sobretudo por causa da queda de 6,3% prevista para a produção de carne bovina.
Apesar da revisão, o diretor do Ipea ressalta que a agropecuária foi a única atividade econômica a apresentar crescimento em um cenário de incertezas devido à pandemia. A estimativa, conforme o diretor, é que o segmento de bovinos apresente recuperação da demanda no segundo semestre do ano com a retomada da economia.
Safra de grãos
O Brasil poderá colher 278,7 milhões de toneladas de grãos na safra 2020/21, o que representa aumento de 8%, segundo cálculos estatísticos da Conab. Esse volume representa a produção de 15 grãos, sendo que milho, soja, algodão, arroz e feijão participam com 95% do total. Os dados fazem parte das Perspectivas para a Agropecuária Safra 2020/21 – Edição Grãos. Os cálculos foram feitos com base em inúmeros dados de campo, previsões climática e imagens de satélites.
A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) participou da live de apresentação dos dados e ressaltou que os resultados são fruto do esforço do setor produtivo e de investimentos do governo para ampliar os recursos financeiros, facilitar o acesso a novos produtos, principalmente na linha dos bioinsumos, diminuir entraves burocráticos e disponibilizar informação de qualidade para todo o setor.
“A agricultura brasileira está produzindo como nunca. Os investimentos nos laboratórios, em tecnologias que elevam a produtividade são rapidamente absorvidos pelos produtores e os resultados são o aumento de alimentos para todos. Não só para a população brasileira, mas também para as exportações, para que o Brasil continue sendo o grande supridor de alimentos para o mundo”, disse.
A ministra ressaltou que o Mapa vai continuar trabalhando para que o próximo Plano Safra seja tão bom como foi o deste ano, com mais garantias de estimativas e cenários antecipados. “Acho que o agro tem todos os motivos para continuar tendo o sucesso que tivemos nos últimos dois anos”, destacou.

Asimp/Mapa

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.