Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Em dezembro, os produtores paranaenses de banana-prata obtiveram mais que o dobro do preço pago pela caixa de 20kg do produto, que passou de R$ 20,64 para R$ 47,56. A valorização de 130,43% é atribuída à oferta bastante limitada da fruta nas regiões produtoras. De acordo com o levantamento feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no estado, os bananais foram bastante prejudicados pelas geadas severas nos meses de junho e julho e, na sequência, pelas chuvas excessivas que ocorreram no litoral a partir de setembro, prejudicando a formação de novos cachos. As expectativas para o mês de janeiro são de oferta ainda mais limitada.

A cebola, contrariando a tendência de desvalorização nos preços à medida que a colheita se intensifica, obteve um reajuste de 27,20% no último mês. O preço ao produtor subiu de R$ 1,25 para R$ 1,59 (para a cebola do tipo 3). A demanda pelo produto esteve bastante aquecida, uma vez que regiões produtoras como São Paulo e Minas Gerais estão finalizando a safra. A área plantada nesta safra também foi menor, tendo em vista que os custos de produção bastante elevados desmotivaram alguns produtores a investir na cultura.

Já os produtores de batata viram os preços de seu produto despencar pelo excesso de oferta. O preço da batata lavada fechou em R$ 48,46 a saca com 50kg, apresentando recuo de 55,48% em relação a novembro, quando foi comercializada por R$ 108,86. A falta de chuvas atrasou o plantio e provocou a concentração da colheita em importantes regiões produtoras no mês de dezembro, época de colheita da 1ª safra de batata ou “safra das águas”.

Situação semelhante ocorreu com a batata-doce roxa e o tomate. A intensificação da colheita da batata e o baixo consumo levaram a uma queda de 42,11% no preço da raiz, que passou de R$ 2,66 em novembro para os atuais R$ 1,54/kg. No caso do tomate, as temperaturas elevadas nas regiões produtoras aceleraram a maturação do fruto, intensificando a colheita e, consequentemente, elevando a oferta. O  preço do produto recuou 19%, passando de R$ 4.94 para R$ 4,00/kg, em dezembro.

Asimp/Conab

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.