Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Evento ocorrerá dia 12 deste mês, no auditório da CNA, em Brasília

A conservação do solo e os desafios para a produção sustentável serão debatidos durante seminário no próximo dia 12, das 9h às 12h50, no auditório da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em Brasília O evento visa aprofundar as discussões sobre o tema, a fim de contribuir para a formulação de políticas públicas, e reunirá especialistas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), da Universidade de Brasília (UnB), da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e do setor privado. 

Promovido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em parceria com a Federação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Distrito Federal (Senar/DF), o seminário faz parte das atividades do Dia Nacional da Conversação do Solo, comemorado em 15 de abril.  O evento é aberto ao público e as inscrições devem ser feitas no site www.agricultura.gov.br/dia-nacional-da-conservação-do-solo  ou entre 8h e 9h do dia 12, no auditório da CNA.

Segundo o chefe da Divisão de Agricultura Conservacionista do Mapa, Maurício Carvalho de Oliveira, a discussão sobre a conservação do solo é essencial para o Brasil não só por sua importância para a agricultura no presente e no futuro, como também por seu papel na segurança alimentar nacional e mundial: “Temos que estabelecer uma política capaz de assegurar o desenvolvimento do setor agrícola e o equilíbrio ambiental, atendendo às necessidades das populações atuais, sem comprometer as gerações futuras.”

O planejamento do uso e conservação dos recursos naturais, principalmente do solo, da água e da biodiversidade, são fundamentais para o país alavancar o desenvolvimento sustentável, destaca Carvalho. “O uso e o manejo inadequados provocam sérios impactos ao meio ambiente, com reflexos negativos na produtividade das culturas e na qualidade de vida das populações. Por isso, o planejamento de uso das terras é essencial à sustentabilidade dos processos produtivos agropecuários e à manutenção da integridade dos ecossistemas.”

O chefe da Divisão de Agricultura Conservacionista do Mapa ressalta ainda a importância de os setores público e privado chegarem a um consenso para estabelecer e implementar políticas e instrumentos que garantam a sustentabilidade e a renda do produtor rural. Nas últimas décadas, acrescenta, o Brasil teve relevantes avanços em produtividade e no manejo sustentável da terra, com o aumento do plantio direto, da segurança dos alimentos e do recolhimento de embalagens vazias de agrotóxicos, o que demonstra o comprometimento do agricultor com a sociedade e a preservação ambiental.

Para Carvalho, é crucial que o Brasil continue ampliando o uso de tecnologias como o plantio direto, a integração lavoura-pecuária-floresta e a recuperação de pastagens degradadas, todas previstas no Plano ABC (Agricultura de Baixa Emissão de Carbono), para reforçar a conservação do solo, da água e dos recursos naturais.

Asimp/MAPA
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL