Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Existem escolhas femininas que são imprescindíveis

Com quais coisas ou pessoas nós nos identificamos?

O sentido da nossa vida sempre está relacionado a essa pergunta: “Por quais coisas eu seria capaz de dar a vida? Quando conseguimos responder essa pergunta, é porque já sabemos qual é o sentido maior da nossa existência neste mundo. Um sentido que gostaríamos de levar conosco por toda a eternidade.

Para isso, a mulher deve trabalhar fortemente na formação de sua vontade, pois essa é a faculdade da alma que lhe será particularmente útil na perseverança do bem e na sua vocação.

Portanto, é fundamental que tenhamos os olhos sempre voltados para Deus, pedindo a Ele ajuda para conseguirmos viver a partir de um centro maior e não viver mais na periferia da vida.

Capacidade de restauração

Com tantos apelos e distrações, neste mundo, é muito fácil que a se mulher perca de sua essência, ocupe-se e preocupe-se com coisas da periferia da vida, as quais fazem com ela gaste seu tempo e se consuma, mas que não dizem respeito a quem ela é. Muitas vezes, são escolhas que nos roubam a essência e nos afastam de sua verdadeira vocação.

O mundo precisa da mulher na figura de mãe, esposa, profissional e consagrada, que faz de seu trabalho um dom de si mesma, que cria, gera e dá vida a todos que cruzam seu caminho.

Por isso, em todos os momentos, todos os dias, em cada nova situação, devemos pedir a Deus um coração consciente.

A mulher é aquela que carrega dentro de si a capacidade de restaurar no mundo aquilo que é mais urgente e necessário: a consciência da humanidade sobre o dom precioso que é a vida. É ela a mediadora dos mistérios da eternidade que se encontra em cada ser humano.

A importância da mulher na criação

A mulher está destinada a ofertar à família, à sociedade e à Igreja algo que lhe é próprio e característico, que só ela pode lhes dar. Ela não poderá realizar sua vocação e seu chamado mais profundo se não reconhecer a importância de sua contribuição insubstituível, todos os dias, na criação da humanidade.

Qualquer tentativa de eliminar esse seu dom seria um desastre não só para o sexo feminino, mas, antes de tudo, para a humanidade. A mulher é um mito da criação divina, e sua missão, vocação, realização e todo o seu ser está fundado no ato de doar-se ao mundo num belo, fecundo e genuíno amor de mãe.

Meditando o mistério bíblico da mulher, condensado em Maria, todas as mulheres encontrem a si mesmas a plenitude de sua vocação.

Judith Dipp - Formada em Psicologia, Judith foi cofundadora da Comunidade de Aliança Mãe da Ternura e voluntária num Centro de Atendimento e Aconselhamento para Mulheres ( Montgomery County Counselling and Carreer Center), em Washington, nos Estados Unidos. Atualmente, é psicóloga da Escola Internacional Everest, do Lar Antônia e da Congregação dos Seminaristas Redentoristas, todos com sede em Curitiba (PR), cidade onde reside.

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.