Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O avanço da ciência e da tecnologia, o progresso trouxeram muitos benefícios à sociedade, e isso é inegável. Porém, o fato de ampliar a compreensão e tocar nessa realidade fez o homem firmar sua vida nessa mesma ciência e explicação de mundo. Porém, esquece-se de que nem tudo se explica, nem tudo é uma operação matemática. E assim, destreinou o próprio cérebro. Consequência? O homem não sabe mais lidar com o improvável, com o imprevisto, com as incertezas da vida. E sabe qual é o grande problema disso? Não é possível prever todas as coisas. Na verdade, são pouquíssimas as coisas que se consegue saber ao certo como se dará.

Pense comigo: Uma mulher fica grávida, mas não sabe ao certo como será o parto, e em sua maioria nem sabe o dia. Algumas irão agendar a cesariana e terá a previsibilidade, mas muitas entram em trabalho de parto sem terem agendado hora. Homens que estão trabalhando e que, de repente, são desligados da empresa, sem saber ao certo o motivo. No entanto, levantavam cedo todos os dias e iam trabalhar. E a mais temida de todas. A morte! Quem é que sabe o dia de sua morte? Ninguém sabe. Nem mesmo aqueles que estão doentes, internados em hospitais, sedados. Ninguém sabe. Esta é a verdade. Por que então, tanta dificuldade em lidar com as incertezas, se ao fim não temos certeza de quase nada?

Aprenda a lidar com as incertezas, pois elas fazem parte da vida

Parar para pensar neste viés fará toda a diferença, pois irá nos tirar dessa bolha de convicções e nos trará para esta realidade que nos revela, a todo instante, que não temos nada em nossas mãos. E se não temos nada em nosso controle, estamos lidando com o improvável e incerto o tempo todo. E aquilo que era o grande vilão torna-se companheiro, afinal, a todo instante somos confrontados com tais circunstâncias.

Não tenhamos medo de nos confrontarmos com a realidade. Este tipo de medo é disfuncional, doentio, pois traz um pensamento fantasioso, um pensamento de que se pode ter o controle de todas as coisas. Isto não é real! Saber que no fundo não temos o controle de todas as coisas não é algo ruim, mas humano, pois diante da limitação humana, saber quem é, e o que lhe é próprio faz toda diferença.

E assim, o homem não sabe mais lidar com as incertezas da vida, pois se acostumou a acreditar que tem tudo em suas mãos.

Aline Rodrigues é missionária da Comunidade Canção Nova, no modo segundo elo. É psicóloga desde 2005, com especializações na área clínica e empresarial e pós-graduada em Terapia Cognitiva Comportamental. Possui experiência profissional tanto em atendimento clínico, quanto empresarial e docência. Autora do livro “Conversando sobre ansiedade: aprenda a vencer os seus limites”, pela Editora Canção Nova. Instagram: @alinerodrigues.ss

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.