Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), a prescrição da cloroquina, ou da hidroxicloroquina (medicação menos tóxica), pode ser feita diante de três situações: pacientes com sintomas leves, quando descartadas outras viroses e diagnosticada covid-19, pacientes com importantes sintomas respiratórios e pacientes, em estado grave, com indicação de terapia intensiva. Além disso, para que o tratamento tenha início, faz-se necessário o consentimento do paciente e de seus respectivos familiares. É imprescindível ressaltar aqui que ainda não há evidência robusta de que a cloroquina/hidroxicloroquina conduza o paciente ao quadro de cura. Entretanto, estudos observacionais apontam para a grande possibilidade de cura, conforme ressaltou a médica e cientista, formada pela Universidade de São Paulo (USP), Dra. Nise Yamaguchi.

Ao escrever sobre o uso da cloroquina/hidroxicloroquina, afasto-me da politização radical que se criou ao redor dos referidos medicamentos. Escrevo, adotando como base o parecer emitido pelo Conselho Federal de Medicina em relação ao uso da cloroquina/hidroxicloroquina. Ressalto aqui que a politização radical que ronda o uso da cloroquina/hidroxicloroquina se intensificou após o Dr. Davi Uip, Secretário de Saúde do Estado de São Paulo, e o Dr. Roberto Kalil, Chefe do Setor de Cardiologia da USP, assumirem, publicamente, que fizeram o uso da hidroxicloroquina em razão de infecção pela covid-19. Diante disso, a população passou a se perguntar o seguinte: por que os médicos podem tomar hidroxicloroquina e o restante da população não pode? Os dois referidos profissionais da saúde obtiveram recuperação completa após o uso da hidroxicloroquina. Leitor, agora, pensa comigo, se a cloroquina/hidroxicloroquina fosse potencialmente letal para a população, certamente, o Conselho Federal de Medicina proibiria o seu respectivo uso. Não acha?

Dr. Mauro Ribeiro, presidente do Conselho Federal de Medicina, ressalta que tanto a cloroquina, quanto a hidroxicloroquina, vem sendo usadas há muito tempo no tratamento de outras doenças. Ressaltou também que tais medicamentos podem causar efeitos colaterais graves, ainda que raros. Ademais, o presidente do Conselho Federal de Medicina afirma que a decisão de tomar a cloroquina (ou a hidroxicloroquina) deve ser determinada a partir de diálogo franco entre médico (a), paciente e familiar(es) do paciente. Assim sendo, questões político-partidárias devem ficar do lado de fora dos consultórios médicos e do lado de fora dos ambientes hospitalares. Ainda sobre os efeitos colaterais da cloroquina/hidroxicloroquina, a médica e cientista Dra. Nise Yamaguchi afirma que cada paciente deve ser analisado individualmente. Dra. Nise Yamaguchi ainda afirma que o receio, diante dos resultados das mencionadas medicações, cresceu após pesquisa realizada com dosagens acima do permitido, no Estado do Amazonas.

Portanto, para enfrentarmos de forma efetiva a atual crise na saúde pública, causada pela covid-19, precisamos seguir cumprindo as orientações do Ministério da Saúde e seguir atentos ao que é orientado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Quanto ao uso (ou não) da cloroquina/hidroxicloroquina, o CFM já estabeleceu as circunstâncias nas quais o uso pode ser feito. Além disso, o CFM orientou que haja diálogo franco entre médico(a), paciente e familiar(es) do paciente para que a decisão de usar (ou não) a cloroquina/hidroxicloroquina seja tomada de maneira compartilhada. Em tempos de politização doentia, não podemos esquecer que a vida humana está acima de qualquer radicalização e/ou ideologia.

Anderson Luís Pires Silveira – Estudante de Medicina da UFSM - Centro, Santa Maria/RS  

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.