Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Temos acompanhado as grandes polêmicas a respeito desta pandemia que assolou e continua abalando o mundo e tomamos conhecimento que em 1937 foram registrados os primeiros casos do vírus, que logo foi isolado. Apenas em 1965 ele foi caracterizado como coronavírus, em decorrência de sua forma no microscópio que lembra uma coroa.

Seus principais sintomas conhecidos foram identificados por febre, tosse e dificuldade de respirar. É fundamental esclarecer a respeito dos problemas respiratórios causados em muitas vítimas da doença, principalmente aquelas possuidoras de comorbidades e o sistema imunológico deficiente, por estar abaixo do esperado para uma saúde boa.

Os sintomas identificados inicialmente com febre, tosse, dificuldade de respirar e outras sensibilidades com a particularidade de cada um.

É importante mencionar a respeito da edição da Revista Veja em 2003 que mostra uma reportagem a respeito da epidemia de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS, na sigla em inglês), entre os anos 2002 e 2003. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) morreram 774 pessoas no mundo por causa da SARS, entre os 8.096 casos registrados. Embora o vírus causador dessa doença seja geneticamente relacionado com o novo coronavírus, trata-se, na realidade, de micro-organismos diferentes, que causam doenças diferentes.

Coronavírus é uma família de vírus. Alguns deles causam infecções respiratórias em humanos, que podem variar de um resfriado comum a doenças mais graves.

A OMS diz que o nome SARS-CoV-2 foi escolhido porque o vírus da Covid-19 é geneticamente relacionado ao coronavírus que ocasionou o surto da SARS, em 2003. Entretanto, os dois vírus são diferentes. Para não provocar confusões com os nomes, a OMS preferiu usar a terminologia Covid-19 para se referir à doença. Covid significa Corona VirusDisease (Doença do Coronavírus), divulgado em 31 de dezembro de 2019, quando os primeiros casos em Wuhan, na China, foram identificados.

A sociedade principalmente brasileira tem sofrido mais em relação a outras nações, devido ao presidente Bolsonaro não estar alinhado politicamente com grande parte dos governadores e prefeitos que muitos deles teimam em querer levar vantagem com a desgraça alheia e ainda fazem campanha contra as iniciativas do chefe da nação.

Já observamos muitas pessoas que demonstram descontentamento e ainda falam que o presidente não fez nada. Como? O homem conseguiu estancar a roubalheira desenfreada no governo federal e olha que ainda não deu sorte, porque a pandemia enfraqueceu os cofres que, embora cambaleando, ainda assim, muitos empresários pequenos, além da população em dificuldade receberam e continuam recebendo alguns recursos para não entrarem em colapso financeiro em sua totalidade. O que ainda tem abalado suas iniciativas são as Fake News (notícias falsas) que além de não ajudar têm contribuído para abalar ainda mais as ações governamentais.

Os brasileiros que não querem ser roubados precisam se conscientizar e apoiar o nosso presidente que, embora seja um pouco embrutecido tem mostrado que o Brasil tem jeito.

Edilson Elias  é jornalista, escritor, historiador do Paraná, diretor presidente do jornal FATOS DO PARANÁ e membro da Academia de Letras, Ciências e Artes de Londrina

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.