Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O terrível ano de 2021, não sei ainda se mais ou menos do que o ano de 2020, está acabando, graças a Deus. E termina com a descoberta de uma nova variante do vírus, mais contagiosa que as anteriores, cogita-se. Estão fazendo estudos para saber o quão contagiosa ela é, se as vacinas existentes vão cobrí-la e se ela é mais letal ou não. Espera-se que as vacinas que estão aí tenham eficácia e combatam também esta nova cepa do coronavírus. Tomara, pois justo agora que se via o fim deste flagelo que contaminou o mundo todo e que já matou mais de cinco milhões pelo planeta, aparece uma notícia dessas. Mais um Natal com pandemia, infelizmente.

O fato é que a data maior da cristandade está aí e 2022 está para começar e temos que confiar que a renovação, o renascimento que o Natal nos traz fortificará a nossa fé no Universo para que o novo ano seja melhor. E será. As vacinas anti-covid hão de ser eficazes e seguras para a nova e temerosa cepa, uma boa parcela das pessoas pelo mundo estão  imunizadas, apesar do negacionismo e das campanhas anti-vacinas. Teremos que continuar com os cuidados, ainda em 2022, enquanto as vacinas seguem sendo administradas em todo o planeta, sim, para que o flagelo diminua e possamos respirar mais aliviados, falar com as pessoas de perto, abraçar e beijar nossa família, nossos amigos, nossos amores.

Poderemos trabalhar, ir à escola, a restaurantes, ao teatro, visitar os amigos, reunirmo-nos novamente, voltar ao “normal”, mesmo que não seja o normal de antigamente, mesmo que seja um novo “normal”. Porque a falta de proximidade, a solidão, a falta do abraço e da convivência em 2020 e parte de 2021 nos mudou, a pandemia mudou todo o mundo e precisamos nos adaptar a um  “novo” normal. Mas se passamos por dois anos  de pandemia, terríveis, como não nos adaptarmos a um “novo” normal? Desde que a ameaça seja afastada, enfrentaremos tudo, e há muito que enfrentar, pois a economia está seriamente prejudicada, a inflação está subindo a olhos vistos e não há trabalho para todos que ficaram sem ele, mais do que antes da pandemia. Temos muita dificuldade pela frente, mas se for sem a covid 19, com uma covid 19 mais amena, venceremos.

O Natal será feliz, o ano de de 2022 será melhor, se Deus quiser. Que venha 2022, o ano do abraço, do beijo, do sorriso com os dentes à mostra, do abraço de mãos. Nunca imaginei que não poder ver o sorriso do outro doeria tanto em nós. Mas aprendemos a sorrir com os olhos, não foi? Então o novo ano do abraço, do beijo, das mãos abraçadas será o ano do sorriso com dentes, que acompanhará, finalmente, de novo, o sorriso dos olhos. Tenho plena consciência do valor disso tudo, pois nesses dois últimos anos abençoados deixei  de abraçar meu neto, minhas filhas, meus irmãos, minha mãe, meus amigos. Sei a falta que isso faz. Então vamos fazer um Natal feliz, sem aglomerações, com cuidado, pois o vírus ainda está circulando por aí. Vamos pedir de presente de Natal que o vírus fatídico perca a força, que vire só “uma gripezinha”, mesmo que fique indefinidamente por aí e que tenhamos que tomar vacinas todos os anos, como fazemos para a gripe.

Feliz Natal para todos. E quando digo isso, não é da boca pra fora, não é uma formalidade. É um desejo forte, uma certeza como nunca tive antes. Precisamos comemorar o Natal segundo o que ele realmente é. E Natal não é Papai Noel, simplesmente, que é no que ele se transformou, infelizmente. Natal é um Menino nascendo nos corações das pessoas, é renascimento, é renovação. Não esqueçamos disso. Vamos comemorar o aniversário do Menino com ele presente. Na nossa alma, em nosso coração.

Luiz Carlos Amorim – Escritor, editor e revisor – Cadeira 19 da Academia Sulbrasileira de Letras. Fundador e presidente do Grupo Literário A ILHA, que completa 41 anos em 2021. Http://luizcarlosamorim.blogspot.com.br - Http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br - lcaescritor@hotmail.com

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.