Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A cada dia em contato com as pessoas, recebemos sempre a seguinte audição: o tempo passa muito rápido, não dá tempo de fazer nada. Através da história da humanidade, observa-se a evolução da espécie e os movimentos que surgiram ao longo do período, tais como: a reforma protestante, o iluminismo, revolução francesa, industrial e outros mais. Toda esta emancipação, trouxe muito progresso, liberdade de pensamento e também, de esboçar as ideias a toda comunidade. A mais célebre de todas foi o advento da internet, onde compartilhamos dados, informações e faz-se com que o conhecimento se multiplique de forma vertiginosa.

Com a religião não é diferente. A liberdade de manifestação da crença veio e trouxe na bagagem, a manifestação de ideias presente no intelecto das pessoas, no sentido do relacionamento com a Divindade. Sempre relato que a religião tem o poder de reestruturar o ser humano, transformar a vida de um presidiário, por exemplo, e sem custo algum para o Estado; são os representantes destas religiões que se dirigem até as penitenciárias (capelão) para visitar aqueles que desejam esta transformação e almejam uma mudança de vida.

Os séculos XX e XXI relatam também o surgimento de muitas religiões com seus princípios, doutrinas, formas de pensamento, recuperação e transformação da vida de pessoas. Pesquisando sobre este fato, eis que surge uma religião que possui princípios igualitários e que unifica algumas religiões em prol de um objetivo comum. A Cao Dai (“Palácio Supremo” ou “Altar”), surgiu no Vietnã, em 1926, com o funcionário público Ngô Van Chiêu, o qual relatou seu contato com o Ser Supremo em uma sessão espírita. “Por causa da própria multiplicidade das religiões, a humanidade não vive sempre em harmonia. É por isso que eu decidi unir todas as religiões em uma. Mensagem de Deus a Ngô Van Chiêu”. (O Livro das Religiões, pg 316).

Seus princípios são: o amor e a justiça são destinados a todos e seu objetivo final é ajudar a humanidade a escapar da tragédia da reencarnação, praticar a harmonia na terra, onde tudo constitui a base para a liberação espiritual. Tudo é agraciado pelo Espírito de Deus e todas as pessoas encontram aqui refúgio. É uma religião do terceiro grande período de revelação e salvação, combina elementos da filosofia budista e confuciana, reverenciando os grandes profetas das grandes religiões do mundo. Com estes elementos, o Cao Dai visa difundir a paz mundial e a perfeita harmonia entre os povos, algo tão necessário hoje em um mundo repleto de conflitos religiosos e não religiosos.

José Carlos Moraes é mestre em Teologia, professor da área de Humanidades na Licenciatura em Ciências da Religião do Centro Universitário Internacional Uninter.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.