Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Um dos assuntos mais comentados no país é a CPI da Pandemia, que tem como presidente o senador amazonense Omar Aziz (PSD – AM), que já foi governador do estado entre 2010 e 2014. O que nem todos sabem é que a família do senador tem histórico negativo com a Polícia Federal.

Em julho de 2019, a esposa do senador, Nejmi Aziz, e três irmãos de Omar Aziz foram presos temporariamente, alvos da operação Vertex, um dos braços da operação Maus Caminhos, que investigava a prática de crimes de corrupção passiva, lavagem de capitais e organização criminosa.

É estranho que quem julgará se houve ou não irregularidades com as ações do governo federal durante a pandemia tenha histórico de corrupção tão próximo de si. Somente esse caso deveria ser suficiente para excluir o senador Omar Aziz da lista de líderes da CPI. Mesmo que não existam acusações diretamente contra ele, o bom senso manda ter precaução, especialmente em um tema tão sensível.

Mas não é só o presidente que possui um passado. O relator da CPI, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) tem uma longa lista de processos e agora parece que quer vingança. E ainda tem o seu filho, atual governador do estado de Alagoas, que pode ser um alvo secundário da comissão graças a um contrato de R$ 48 milhões firmados em um consócio para compra de respiradores. O pagamento foi feito, mas os respiradores não chegaram.

Em momentos como esse, definitivamente o Brasil não parece um país sério. Historicamente, a corrupção é uma espécie de instituição na política brasileira. Não há um dia no país sem que a população seja impactada com desvio de recursos e acusações.

E ainda querem acabar com a Operação Lava-Jato! Um de nossos únicos recursos no combate à corrupção. Como ficará o país?

Seria cômico se não fosse trágico. Não dá mais para mudar a presidência da CPI, mas a população precisa saber que quem lidera a comissão tem esposa e irmãos suspeitos de crime de corrupção passiva, lavagem de recursos e organização criminosa.

Antonio Tuccilio, presidente da Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP)

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.