Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O governador do Estado de São Paulo, João Doria, encaminhou para a Assembleia Legislativa, em regime de urgência, o Projeto de Lei Complementar (PLC) 26/2021. Em linhas gerais, a proposta retira diversos direitos conquistados pelos servidores públicos de São Paulo.

O primeiro ponto que chama atenção é a contração de funcionários temporários. Trata-se de uma medida extremamente prejudicial para o serviço público estadual, pois promove instabilidade no quadro de funcionários e na qualidade dos serviços, já que não há estabilidade. A revogação da falta abonada é um dos pontos mais absurdos no PLC 26. Pela proposta, ninguém pode ficar doente e, se ficar, sua falta não será mais abonada! Isso é um absurdo.

Além disso, o projeto de lei complementar revoga o pagamento do adicional de insalubridade durante a licença-prêmio. A medida também estabelece critérios rigorosos para a concessão de abono de permanência, que ficará condicionado ao pagamento por 12 meses. Depois desse período, cessa.

Mas isso não é tudo. O PLC também deve pretende diminuir as faltas injustificadas para acelerar demissões, além de reduzir salários dos professores e servidores contratados pela Lei 1093/09, a medida também prejudica os aposentados e pensionistas com a ilusão da bonificação que não será incorporada ao salário base.

Ao invés de cortar despesas desnecessárias e manter a qualidade do serviço público, o governador paulista prefere destinar parcela do orçamento para promoção pessoal. Afinal, 2022 está logo ali.

O PLC 26 é totalmente descabido. Foram anos de luta dos servidores para conquistar esses direitos. Somente porque o estado enfrente problemas orçamentários tudo isso vai por água abaixo? É um absurdo.

Mas aparentemente nem tudo está perdido. O Deputado Campos Machado (AVANTE – SP), propõe uma Emenda, de número 48, que tem o objetivo de revogar alguns pontos desse projeto do governador que nada mais é uma sutil reforma administrativa no estado de São Paulo.

Senhor governador, solicitamos que leve em consideração todos os anos que nós, servidores, contribuímos para a construção do Estado de São Paulo. Não é justo que esses direitos sejam retirados dessa forma. Por favor, merecemos mais do que isso.

Antonio Tuccilio, presidente da Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP)

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.