Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Precisamos nos manifestar sobre a voracidade com que agem alguns agentes de trânsito. E essa gula desenfreada não é exclusividade de Londrina. Recentemente, assistimos atônitos pela televisão, policiais “fazendo a festa” com as notificações que foram escolhidas num ponto estratégico mais precisamente numa escola em Campo Grande (MS), apresentando números assustadores de multas para pais que levam seus filhos para aprender – se esforçando para proporcionar educação aos seus continuadores -, enquanto bandidos fazem a festa assaltando em outro canto da cidade.

E vejam bem estão “desrespeitando a lei”. Essa é a desculpa lavada, mostrando através dessas ações que não estão ali para proteger, mas, com a finalidade em mostrar que estão trabalhando e precisam apresentar aos “superiores” resultados que correspondam seus atos que para a sociedade são nefastos.

Acontece que esses “profissionais da segurança” têm um medo enorme daqueles que já não têm nada a perder e dispostos a desmoronar qualquer sistema que aparenta ser legal.

Para termos uma ideia da festa na capital sul-mato-grossense, os agentes que deveriam proporcionar tranquilidade à população contam até com “drones”, um equipamento silencioso que sobrevoa os arredores de onde precisam capturar imagens comprometedoras dos “fora da lei” visando realizar o “faturamento” para engordar o caixa.

O que nos causa estranheza ainda são alguns profissionais de imprensa que apoiam esse verdadeiro estelionato historiando como são realizadas as proezas dos comandantes dessa nefasta operação. É lógico que existem os condutores de veículos que abusam na condução de suas “máquinas”, mas, não são convidados a uma notificação verbal com o objetivo em catequizá-los para um comportamento decente e que possa diminuir esses abusos que invariavelmente, causam vítimas.

O chefe da nação já demonstrou num de seus atos a respeito da validade das carteiras de habilitação, com o objetivo em evitar “penalizar” os motoristas que dependem de conduzir seus caminhões, dando demonstração de seu espírito de solidariedade com quem produz para o país. “Socorro, presidente Bolsonaro!” Precisamos dar uma solução para acabar com essa camarilha malcheirosa que só faz o piorar país.

Portanto, senhores policiais travestidos de gente séria, que estão na rua com equipamentos modernos para colocar em polvorosa a economia dos lares, pensem porque vocês poderão amargar dias infelizes.

Edilson Elias é jornalista, escritor, historiador do Paraná, pesquisador, diretor presidente do jornal FATOS DO PARANÁ e membro da Academia de Letras, Ciências e Artes de Londrina - edilsonelias@yahoo.com.br

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios