Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Atualmente a cidade de Londrina vem sofrendo com um problema que passa despercebido da população e do município, o aumento dos canis clandestinos dentro da cidade é um assunto que influencia diretamente o dia a dia da população londrinense e é pouco discutido pela prefeitura.

Doenças ocasionadas por animais de estimação, principalmente em cães são em sua maioria incuráveis, como as zoonoses, que são doenças transmissíveis aos seres humanos, nelas se englobam toxoplasmose, raiva, leptospirose, entre outras. Os maus tratos ou até mesmo a falta do cuidado necessário com higiene dos animais acabam por proliferar essas doenças na população.

Na legislação municipal vigente não existe uma lei efetiva que criminalize os maus tratos com os animais, a única lei atual existente em vigor é a lei 9605 formulada no ano de 1988 que penaliza os maus tratos animais com 3 meses há 1 ano de reclusão, a lei existe, mas é evidente que não é aplicada com a seriedade que se faz necessário.

Do outro lado entra uma parte da população que apoia a criação dos canis clandestinos na cidade pelo fato de que hoje os canis legalizados estão com sua lotação máxima, não aceitando mais doações de pessoas que não podem ou até mesmo não querem ficar mais com seu animal de estimação, consequentemente aumentando o número de cães abandonados, e de canis clandestinos, o que é escondido por esses canis é o fato de que buscam lucrar com a reprodução dos animais sendo apelidados como “fábrica de filhotes”.

Segundo estudiosos isso é uma questão de saúde pública e se faz necessário a conscientização das pessoas, porque existem doenças que podem ser transmitidas de animal para animal, do animal para pessoas e que podem prejudicar a fauna silvestre. Além de que os canis clandestinos são lugares onde há alta proliferação de vetores de doenças e de animais como ratos e baratas, sendo um ciclo de problemas.

 Podemos apontar algumas medidas de solução para tanto o lado que critica quanto o lado que apoia os canis clandestinos da cidade. Por parte do governo exige-se uma política mais rígida quanto ao assunto, foram prometidas maior controle e fiscalização por parte da prefeitura da cidade que por enquanto estão sendo realizadas.

A primeira solução seria a realização de investimentos voltados a criação ou expansão de canis legalizados controlados pela prefeitura.A segunda solução é a implantação de um centro de tratamento de zoonoses, Londrina é a única metrópole do estado que não conta com esse centro. Uma terceira solução seria a conscientização da população, para que ajudem a prefeitura a controlar práticas ilegais. Por último, após a implementação das soluções anteriores, se faz importante a criação de leis mais rígidas.

O aumento dos canis clandestinos em Londrina é assunto que deve ser mencionado em pauta legislativa, o número de doenças relacionadas as zoonoses vem aumentando conforme o desenvolvimento da cidade, se o problema é originado por animais de estimação e são transmitidos a nós seres humanos, fica claro que devemos tratar a sua saúde da mesma maneira.

Otavio Augusto Rossatto e  Rafael Nobuyoshi Yuhara - ​Estudantes do 8º Semestre de administração da UEL - otaviorossatto@bol.com.br

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios