Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Vivemos um tempo de desconfiança e autossuficiência, em que o ser humano se isola, cada vez mais, em seu universo, principalmente no que diz respeito aos conceitos e à vida interior. O fato de estarmos imersos neste mundo da superficialidade nos impede e cega de enxergar, muitas vezes, aquilo que é óbvio.

O problema é que nossa cegueira vem sempre com justificativas de ideais e ideias, os quais assumem o lugar da verdade e, no fundo, impedem-nos de ver a Verdade. Imagine você preso em um quarto em chamas, que se encontra com todas as janelas trancadas, e a única porta de saída emperrada. Você está inalando aquela fumaça tóxica e não suportará muito tempo neste lugar, até que perca a consciência e venha a desmaiar e, com muita sorte, não morra. Neste momento, você acha que precisa de ajuda ou não? Creio que você irá concordar que uma ajuda externa, neste momento, é extremamente necessária.

Bom, assim somos nós quando estamos imersos em nossos pensamentos catastróficos, disfuncionais, irrealistas; quando estamos inseridos em um problema que nos tira de “órbita” e ficamos reféns de nossas emoções. Esses problemas acontecem em nossa vida com mais frequência do que imaginamos, e um olhar de quem está de fora pode ser essencial para sair deste quadro trágico. Ter humildade para buscar ajuda é algo que precisamos aprender a fazer, pois, como disse, neste tempo de autossuficiência e orgulho, pedir ajuda tem um tom de humilhação. Mas nos enganamos quando pensamos assim, pois, muitas vezes, quem está fora deste quarto cheio de fumaça enxerga e respira melhor que aquele que já não sabe se irá sobreviver.

Não é qualquer ajuda que pode socorrê-lo

No entanto, é extremamente importante saber que não é qualquer ajuda que pode nos socorrer diante desses dias difíceis. É preciso ser uma pessoa qualificada, seja ela no campo da saúde, como um psicólogo ou psiquiatra, ou na dimensão espiritual, sendo um diretor espiritual. Para cada dor existe um especialista. Avalie apenas se essa pessoa com quem você buscou ajuda está a sua frente, de algum modo, na linha de amadurecimento. Pois só quem está a nossa frente é capaz de nos auxiliar neste caminho de saída.

Faça o que lhe for proposto, mesmo que doa, pois para sair desse quarto você vai precisar se violentar e ter forças que você já pensava não ter mais. Sempre que iniciamos um tratamento, os primeiros dias são caóticos, parece que tudo piorou, pois toda a fumaça está diante dos meus olhos e não se vê a saída. Até que tudo se assenta e a porta de saída fica aberta diante dos nossos olhos, aguardando apenas que nos levantemos e atravessemos aquela que parecia intransponível.

Então, não tenha medo nem vergonha de pedir socorro, pois é necessário. Apenas tenha cuidado com suas escolhas, pois elas podem também vir disfarçada, e você pode nem perceber que está sendo conduzido para um outro quarto, fechado, escuro e cheio de fumaça. Seja criterioso e observe se aquele que o auxilia vive a verdade e a bondade de que o ser humano tanto necessita. Você, ao enxergar isso na vida dele, a esperança brotará em você e o socorro virá.

Aline Rodrigues é missionária da Comunidade Canção Nova, no modo segundo elo. É psicóloga desde 2005, com especializações na área clínica e empresarial e pós-graduada em Terapia Cognitiva Comportamental. Possui experiência profissional tanto em atendimento clínico, quanto empresarial e docência.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios