Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Frederico não tinha amigos. Desde a época da escola, o tímido Frederico não se enturmava com a molecada. Enquanto as crianças brincavam de pega-pega, pulavam corda ou corriam atrás de bola, Frederico ficava sentado num cantinho observando seus colegas na esperança que alguém o chamasse para brincar. Após completar dezoito anos, se mudou com os pais para uma casa nova em um outro bairro da cidade. Frederico tinha esperança que nesse novo bairro conseguiria arrumar algum amigo, ou quem sabe, vários amigos.

Mas nada. Ninguém dava importância ao novo morador da rua, aquele sujeito esquisito, calado, feio e desengonçado.

Os pais de Frederico o incentivavam a sair de casa nos finais de semana para se enturmar com os jovens, arrumar uma namorada. Porém, nas poucas vezes que saiu, Frederico foi ignorado e até mesmo zoado pela moçada ignorante da cidade.

Mas essa história mudou quando um vizinho descobriu que na casa de Frederico havia uma piscina.

E tinha mesmo. Frederico gostava de ficar horas se refrescando em sua piscina nos finais de semana, principalmente porque aquele verão estava sendo um dos mais quentes de todos os tempos.

No mesmo dia esse vizinho que tinha a mesma idade de Frederico apareceu em sua porta com dois outros rapazes.

- E aí amigo. Mudou pra cá e nem convida os novos vizinhos para uma piscina?

Foi a glória para Frederico.

A partir daí todo final de semana o quintal de Frederico se transformou no point da moçada da rua.

Piscina, churrasco, música...

Frederico era paparicado e adorado por todos. Ele estava até convencido de que uma jovem loirinha com uma borboleta tatuada no punho estava lhe paquerando e quem sabe conseguiria namora-la!

Foi um verão mágico... quanta felicidade, quanta gente legal...

Mas acabou.

Com a chegada do inverno, aos poucos os amigos foram desaparecendo de sua piscina e logo não havia mais ninguém. A rapaziada passou a se reunir em outros lugares, bares, clubes ou mesmo em suas casas para jantares e churrascos.

E por incrível que pareça, Frederico nunca foi convidado! Nem mesmo pela loirinha tatuada que ainda acredita ser sua futura namorada.

Apesar disso tudo, o otimista Frederico não se abala, ele sabe que quando o verão chegar novamente, terá todos os seus amigos queridos de volta.

Porque todos amam a sua piscina.

Rodrigo Alves de Carvalho nasceu em Jacutinga (MG). Jornalista, escritor e poeta possui diversos prêmios literários em vários estados e participação em importantes coletâneas de poesia, contos e crônicas. Em 2018 lançou seu primeiro livro individual intitulado “Contos Colhidos” pela editora Clube de Autores - rodrigojacutinga@hotmail.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios