Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Moacir Paredes decidiu que a partir daquela data não saberia mais dessas histórias de corrupção e ladroagem que empesteiam a política nacional.

Queria ficar longe das notícias que toda hora apareciam na TV ou aqueles papos, principalmente dos companheiros de trabalho sobre políticos ladrões, suas propinas e escândalos.

Tudo o que Moacir desejava era poder trabalha tranquilo e ter uma vida sem as dores de cabeça em pensar na pouca vergonha que assola toda política federal, estadual e também municipal.

Por isso, passou a assistir na TV apenas canais de esportes, seriados, desenhos e quando não tinha nada para assistir, ouvia música, principalmente música clássica, era aficionado por Wolfgang Amadeus Mozart e Johann Sebastian Bach.

O que Moacir queria mesmo era tirar relaxantes férias juntamente com a família, talvez pelas praias do Nordeste e deixar toda essa história de corrupção cada vez mais longe de seus pensamentos. Mas antes teria mais três anos de trabalho. Precisava se concentrar e deixar de lado notícias e conversas estressantes quando estava com outros funcionários. Sempre mudava de assunto e muitas vezes abandonou os companheiros falando sozinhos, só para não ouvir comentários tão desagradáveis que lhe causava muita raiva.

Assim, com o passar do tempo, os próprios funcionários deixaram de falar sobre propinas, superfaturamentos, nepotismo, fraude, desvio de dinheiro e tantas outras falcatruas que fazem parte da nossa política.

Após três anos trabalhando duro, cumprindo seus deveres e agradando cada vez mais seus patrões, Moacir iria deixar sua função.

Uma grande festa foi organizada pelos seus companheiros. Boa parte dos moradores da cidade compareceram, assim como autoridades locais e até um grande órgão de imprensa que cobriria sua despedida.

Uma homenagem foi preparada e o nosso tão estimado Moacir Paredes se emocionou muito, mas orgulhoso, sabia ter escolhido o caminho correto.

Então entregaram-lhe uma condecoração pelos ótimos serviços prestados. Até seus opositores o aplaudiram de pé.

No final da cerimonia ele agradeceu a todos e afirmou seu propósito de nunca querer saber de corrupção ou qualquer ato ilícito promovido por políticos sujos de nosso Brasil.

No outro dia um grande jornal de circulação nacional estampou a manchete:

“Ao deixar cargo de prefeito, Moacir Paredes é condecorado político mais honesto do país”

Rodrigo Alves de Carvalho nasceu em Jacutinga (MG). Jornalista, escritor e poeta possui diversos prêmios literários em vários estados e participação em importantes coletâneas de poesia, contos e crônicas. Em 2018 lançou seu primeiro livro individual intitulado “Contos Colhidos” pela editora Clube de Autores - rodrigojacutinga@hotmail.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios