Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Artigos e Opinião 13/10/2017  10h49

Dia do Médico

“Eu, solenemente, juro consagrar a minha vida a serviço da Humanidade. Darei como reconhecimento a meus mestres meu respeito e minha gratidão. Praticarei a minha profissão com consciência e dignidade”. Por meio desse trecho do Juramento atribuído a Hipócrates (considerado amplamente o pai da medicina ocidental) podemos perceber não só a importância da profissão médica, mas também as responsabilidades inerentes a essa carreira profissional. Sim! Existem muitas versões do referido juramento. Entretanto, ainda que existam outras versões, todas elas apontam para um caminho em comum: a construção de uma medicina responsável e, principalmente, humanitária.

O médico precisa saber compreender e acolher ao indivíduo que procura por um atendimento. Ademais, ao exercer a medicina, o profissional da saúde precisa ter humanidade para tratar cada paciente como um ser humano único. Além disso, mais importante do que estar atento ao que o paciente diz, é ter a habilidade para conseguir ouvir o que o paciente não consegue externar com palavras. Tomar tal postura não se evidencia como uma tarefa fácil. Isso porque o cotidiano de um médico, não raro, é carregado de empecilhos, provocados, principalmente, pelo descaso do Estado com o nosso Sistema Único de Saúde. Entretanto, ao escolher a medicina, como carreira profissional, o indivíduo, no mínimo, já estava ciente dos empecilhos que precisaria enfrentar.

Além disso, aquele que escolhe a medicina, como carreira profissional, precisa ter humildade para assimilar o fato de que o médico não trabalha sozinho. Prova disso são as equipes multiprofissionais nos ambientes hospitalares, nos grupos de apoio ao setor da saúde e no cotidiano das Unidades Básicas de Saúde (UBS), por exemplo. A medicina permanece em constante aperfeiçoamento. Nessa dinâmica de trabalho em equipe, o médico ganha a oportunidade de aprender com os profissionais de outras áreas da saúde. Assim como os profissionais, das mais variadas áreas da saúde, podem aprender no contato com o médico.

No próximo dia 18 de outubro, portanto, quando for celebrado o Dia do Médico, que possamos refletir e possamos também buscar alternativas para que a medicina se torne cada vez mais centrada no paciente e no desenvolvimento do trabalho em equipe. Além disso, que seja cumprido pelos médicos cada trecho do Juramento de Hipócrates. Principalmente, o trecho que diz o seguinte: “Praticarei a minha profissão com consciência e dignidade. A saúde dos meus pacientes será a minha primeira preocupação. Respeitarei os segredos a mim confiados. Manterei, a todo custo, no máximo possível, a honra e a tradição da profissão médica”.

Anderson Luís Pires Silveira – Estudante de medicina da UFSM - Santa Maria-RS

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios