Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

No dia 5 de agosto é celebrado o Dia Nacional da Saúde. Essa data rememora o dia do nascimento, em 1872, do sanitarista Oswaldo Cruz – pioneiro no estudo de moléstias tropicais e da medicina experimental no Brasil. Além da inestimável contribuição na erradicação da peste bubônica, da febre amarela e da varíola, Oswaldo Cruz contribuiu para a estruturação das ações de saúde pública no país e, consequentemente, colaborou para que a qualidade de vida dos brasileiros obtivesse um quadro de melhora. Na atualidade, 146 anos após o nascimento de Oswaldo cruz, o nosso Sistema Único de Saúde (SUS) trava embates para que a semente, lançada pelo sanitarista brasileiro, continue a germinar.

O nosso SUS é um dos maiores sistemas públicos de saúde do mundo. Abrange desde a simples consulta ambulatorial até o transplante de órgãos, garantindo acesso integral, universal e gratuito a toda população brasileira. Tal realidade só é possível, visto que diariamente, estudantes, agentes comunitários, assistentes sociais, técnicos (as) em enfermagem, dentistas, farmacêuticos (as), fonoaudiólogos (as), fisioterapeutas, nutricionistas, enfermeiros (as) e médicos (as) travam embates, contra as adversidades do cotidiano, para que a população seja atendida da melhor maneira possível.

Claro que não fecho os olhos para o que há de errado no nosso SUS. Infelizmente, existem falhas. Há falha quando o Estado não investe o quanto deveria ter investido. Da mesma maneira que há falha quando um profissional da área da saúde, independente da função, deixa de dar a atenção necessária ao cidadão. Entretanto, ainda que existam falhas, leitor, saiba que é constante a luta da maioria dos profissionais da saúde para que as engrenagens do SUS continuem a funcionar. Isso porque não há nada mais gratificante do que poder colaborar para que a qualidade de vida do cidadão apresente um quadro de melhora.

Que o Dia Nacional da Saúde sirva para que o Estado e os profissionais da área da saúde reafirmem o compromisso com o Sistema Único de Saúde e, consequentemente, reafirmem o compromisso com o bem-estar da população. Além disso, que seja ratificado o compromisso de luta pelo aprimoramento contínuo da estruturação das ações de saúde pública no país. Ao agirem dessa forma, estarão dando continuidade ao embate travado, inicialmente, pelo sanitarista Oswaldo Cruz.

Anderson Luís Pires Silveira – Estudante de medicina da UFSM - Santa Maria/RS

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios