Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Presidente Michel Temer tem nas mãos a decisão de acabar com o ultrapassado e ineficiente horário de verão que comprovadamente não cumpre com sua finalidade de economizar de energia elétrica.

Todos os brasileiros sentem os transtornos biológicos, rotineiros e físicos com a mudança de horário, principalmente a diminuição na produtividade no trabalho e no rendimento dos alunos nas escolas.

Diversas pesquisas comprovam que a maioria da população desaprova o horário de verão, enquanto estudos demonstram que essa medida é ineficiente para economizar energia elétrica, porquanto o uso de ar condicionado tornou-se o grande vilão do consumo.

Cabe ressaltar que atualmente as casas usam lâmpadas led e painéis solares para o aquecimento da água, invalidando a justificativa que a maior duração do dia serviria para economizar energia elétrica.

Acredito que o governo e a população desconheçam o estudo demonstrando que a alteração abrupta no relógio biológico dos cidadãos afetados pela medida eleva em até 8,5% a incidência de infartos, segundo estudo do professor Weily Toro Machado, da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), publicado em 2015.

Ciente dessa consequência mortal, creio que até mesmo o defensor mais fervoroso desse famigerado horário de verão mudará de ideia.

Daniel Marques - historiador - Virginópolis MG - danielmarquesvgp@gmail.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios