Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Artigos e Opinião 18/04/2019  08h09

Notre-Dame

Não sabemos chorá-la, catedral

quantas lágrimas já recebestes

em seus labirintos góticos e suas

escadarias de passagens das quimeras.

Seu alto campanário desabou sob o fogo

assim como queimam e desabam

nossas memórias seculares.

A praça se tornou imenso lago

vindo das entranhas do povo.

Fostes vilipendiada na Revolução

pois todas as revoluções excedem.

Mas voltastes ao coração dos homens

como voltarás com sua torre despencada

onde Quasímodo louco amava Esmeralda.

Transcendes os montes e os continentes

Notre-Dame de Paris, nesta tarde triste

ingressarás na história dos espíritos que reverberam teus sinos. 

Amadeu Garrido de Paula, é Advogado, sócio do Escritório Garrido de Paula Advogados (bruna@deleon.com.br)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios