Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O grande poder de cura é a Palavra de Deus, pois quando ela entra em nosso inconsciente, começa a agir. Mesmo que não sintamos a cura, sabemos que ela está agindo.

Deus não nos violenta, Ele só age em nós quando permitimos. O Senhor trabalha no diálogo, curando cada situação que vamos pedindo a Ele, por isso há a necessidade de fazermos um roteiro. Precisamos nos conscientizar de quais áreas a nossa vida precisa ser equilibrada, para que os traumas sejam trabalhados.

Os traumas são grandes inimigos

Quando as coisas não estão bem na nossa vida, quando acontecem situações difíceis conosco, buscamos culpados ou desculpas. Fracassos não resolvidos são sementes de novos e maiores fracassos. Existem pessoas que trazem traumas desde o ventre materno, assim como há aqueles que são provocados por outras pessoas. O trauma é o nosso grande inimigo, e 99% das doenças provêm dessa perturbação, atingindo três áreas de nossa vida: física, espiritual e psicológica.

Muitas vezes, semeamos traumas dentro de nós, os quais vêm à tona mais tarde. Existem sementes que germinam de um dia para o outro, mas existem algumas que precisam de anos para que isso ocorra. São Paulo, em sua carta, afirma que há também, em nossa vida espiritual, sementes de mágoas e traumas que caíram em nosso coração e foram enterradas; muitas vezes, o que tentamos fazer é esquecê-las.

Precisamos trazer à luz a experiência vivida que está guardada em nós, gerando vícios. Todos esses males têm como raiz um trauma que precisa ser desenterrado. Ele é como uma torneirinha pingando; enxugamos o local, mas logo está molhado novamente. Muitas pessoas fazem uma confissão sincera e, mesmo assim, continuam pecando, porque, na verdade, são portadoras de traumas e precisam ser curadas na raiz do problema. Por isso, peçamos que o Espírito Santo venha curar as áreas que, realmente, precisamos.

Todo processo de arrancar é doloroso, não é rápido nem automático. Nós estamos mal-acostumados com meios fáceis e rápidos, como o celular, o avião, o controle remoto; e em tudo queremos rapidez. Corremos o risco de pensar que, com as realidades espirituais e afetivas, deve acontecer a mesma coisa.

Identificar os traumas

Na verdade, os traumas só são curados a partir de uma decisão pessoal. As pessoas que não são capazes de fazer pequenas renúncias não farão as grandes.

Primeiramente, você tem de tomar a decisão de querer tocar na ferida, consciente de que, se não desinfetar a área machucada, vai complicá-la ainda mais. Também é preciso identificar quais são os seus traumas. Use sua memória para retomar a situação de pecado que você viveu e no qual sempre caiu, e peça a Deus o discernimento para descobrir a raiz desse mal [pecado].

Artigo compilado de palestras do Padre Léo em novembro de 2005.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios