Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

No período mais quente do ano, as pessoas gostam de se divertir, as praias ficam lotadas, as temperaturas elevadas chamam a atenção em várias cidades brasileiras, mas será que essa é uma época somente de diversão? Não. Existem alguns cuidados que precisam ser tomados, principalmente quando estamos falando da população idosa.

Em razão da maior fragilidade física, os idosos requerem cuidados específicos para evitar problemas e manterem uma boa saúde durante a estação. As elevadas temperaturas podem provocar problemas como a desidratação, hipotensão (quedas de pressão), hipertermia (aumento da temperatura corporal), devido ao calor excessivo. Além disso, indisposição alimentar e problemas respiratórios. Com o avançar da idade, os mecanismos de controle naturais se tornam menos eficientes, assim como os sistemas corporais começam a declinar, o que resulta em uma menor capacidade de adaptação a ambientes extremos.

A desidratação ocorre quando a eliminação de água é maior que a quantidade ingerida e se caracteriza pela baixa concentração de água e sais minerais impedindo o organismo de realizar funções que são vitais. Ela também é um dos males que mais aflige a população idosa no Verão, e vai desde casos leves aos severos, que incluem a perda de consciência, podendo até mesmo levar a morte do indivíduo.

É comum os idosos apresentarem queixa de quedas bruscas de pressão ou sintomas de infecções respiratórias, em especial por oscilações de temperatura, quando transitam de um ambiente aberto para outro refrigerado. Vale lembrar também, que os filtros de ar condicionado necessitam ser trocados periodicamente e higienizados com frequência.

Nos ambientes, as janelas devem ficar abertas para que haja circulação do ar. Outro fator muito importante é a ingestão de água, mesmo sem sede, já que os idosos também sofrem alterações dos mecanismos de regulação da sede, e beber água com frequência permitirá que o organismo funcione melhor. Sucos e vitaminas também podem complementar essa ingestão de líquidos.

A alimentação deve ser balanceada e excessos devem ser evitados, para que a digestão seja facilitada. Uma atenção maior deve ser dada ao vestuário, preferindo roupas mais leves. O protetor solar é outro aliado para evitar problemas na pele do idoso que é mais fina e delicada. O uso de qualquer medicamento para problemas apresentados nessa época do ano também requer que esteja sob prescrição médica, é importante evitar a automedicação.

Tomando todos esses cuidados, aliados as recomendações de isolamento e precaução respiratória nesse momento de pandemia, essa poderá ser uma época de diversão e alegrias e, principalmente de saúde.

Cristiano Caveião é professor e coordenador do curso de Tecnologia em Gerontologia – Cuidado ao Idoso do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fabiana da Silva Prestes é professora do curso de Tecnologia em Gerontologia – Cuidado ao Idoso do Centro Universitário Internacional Uninter.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios