Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Os animais também podem sofrer com o calor. O rápido aumento da temperatura, como verificado nos últimos dias, causa problemas aos pets como desidratação, choque térmico, queimaduras solares e lesões nas patinhas.

Seguem algumas dicas da coordenadora de Medicina Veterinária da UniFil, Fabiane Sabino, elaboradas em conjunto com outros professores do curso. São orientações para garantir a saúde dos animais:

1. HIDRATAÇÃO: Manter sempre água limpa e fresca. Disponibilizar mais potes de água espalhados pela casa e colocar cubos de gelos para mantê-la mais fresca. No caso dos gatos, que já não costumam se hidratar tanto, o uso de bebedouros com água corrente favorece a ingestão.

2. PASSEIOS: Priorizar o início da manhã e a partir do final da tarde. Cuidado com horários em que o asfalto está mais quente, para não machucar as patinhas do animal. Além disso, escolher locais com mais sombras e com grama. Não esquecer de levar água e ter momentos de descanso.

3. PROTETOR SOLAR: Atenção especial para animais de pelo curto, pelagem branca ou mucosas claras. Passar o protetor especialmente onde a pele pode ficar mais exposta ao sol, como ao redor dos olhos, focinho e orelhas.

4. NÃO DEIXAR NO CARRO: Ao sair com o pet de carro, jamais deixá-lo no veículo se precisa uma parada. Mesmo com janelas abertas ou ar condicionado ligado, é um grande risco o animal ficar sozinho.

5. CUIDADOS COM OS PELOS: O pelo protege a pele do animal. Evitar tosas muito baixas, dependendo da raça do animal. O ideal é a tosa higiênica, diminuir o comprimento dos pelos e escová-lo regularmente. Cuidado com excessos de banhos. Lembrar de sempre de secar o pelo.

6. AMBIENTE: Manter o animal em ambiente confortável na residência. Se é mais comum ficar do lado externo, ter local com sombra para proteção. Dentro da casa, manter em ambientes mais ventilados também.

7. ECTOPARASITAS: Manter atualizado o plano de prevenção a ectoparasitas. Nessa época do ano há uma maior infestação de pulgas e carrapatos.

8. OBSERVE O ANIMAL: Se perceber que o animal está muito ofegante, apático, com dificuldade para respirar, aumento da frequência cardíaca, língua ou mucosas azuladas, é importante colocá-lo imediatamente em local mais ventilado, se possível climatizado. Levar para atendimento com o médico veterinário. Animais de focinhos curtos, idosos, obesos, com problemas cardíacos e respiratórios são mais suscetíveis a hipertermia e choque térmico. Cuidados devem ser redobrados em dias de calor.

Todos esses cuidados auxiliam o bem-estar do animal para suportar mais confortavelmente os dias quentes. Em caso de dúvidas, consulte sempre o médico veterinário.

Profa. MSc. Fabiane Sabino – Coordenadora do Curso de Medicina Veterinária – Londrina - Pr

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios