Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Assistindo às Crônicas de Nárnia, uma fala de Aslam me chamou a atenção: “Esperem! Essa batalha é de Pedro!”. Bem ali, naquela cena, pude compreender que na minha vida também acontece assim. Por mais que o Senhor me ame, existem batalhas, confrontos, lutas e situações que Ele não resolverá por mim. E, algumas vezes, Ele também ordenará àqueles que me são caros, próximos e me conhecem a ESPERAR. Esperar que eu responda, que eu reaja, que eu enfrente os monstros e as realidades que eu mesma criei.

Como é bom tocar nessa ação de Deus que, muitas vezes, passa pela passividade, pela espera, pela presença que simplesmente contempla a minha ação. Fruto de um amor infinito, que não me cobra, que me espera porque me ama! Mas, sobretudo, que acredita em mim, que sabe que eu sou capaz e, por isso, não me poupa.

Lute e enfrente as suas batalhas diárias

Sim, muitas vezes, vi as exigências de Deus para comigo como um caminho rigoroso; hoje, compreendi que não é por dureza que Ele me submete, e sim pela largueza do Seu olhar que me enxerga como eu ainda não me vejo. “Essa batalha é de Pedro!”, e essa batalha também é minha, porque o Senhor jamais fará por mim o que eu sou capaz de fazer; Ele não me infantiliza nem me quer paralisada!! Ele acredita em mim! Ele me encoraja, me lança, me leva para o meio do combate e me espera.

Sem luta não há vitória

Tudo isso porque me quer madura, livre e cada vez mais refletindo a imagem do “Homem Perfeito”. Tenho aprendido que: sem luta não há vitória; sem confrontos é impossível tocar na superação, pois, sem medo ninguém se torna corajoso.

Hoje, o Senhor me dá a graça de entender que estou na arena da vida, diante de grandes confrontos nos quais só eu posso lutar. Ele não me abandona! Ele está comigo e espera meu tempo! E, por amor, me deixa lutar! Então, que eu lute, que eu não perca tempo; que eu não cresça em estatura, mas no abandono em Deus e na graça de ser eu mesma.

Marcela Martins da Cunha, natural da Cidade de Edéia – GO, é missionária da Comunidade Canção Nova desde 2013. A missionária formou-se em Fisioterapia pela PUC – GO em 2004; é Mestra em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde pela UFG (Universidade Federal de Goiás), pós-graduada em Saúde da Família (UFG) e em Gestão da Comunicação pela Faculdade Canção Nova (FCN). Atualmente, atua na gestão do Posto Médico Padre Pio e na missão RVJ. Tem a escrita como uma forma de comunicar o Cristo vivo e vivido em sua vida.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios