Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Câmara Municipal de Cambé aprovou projeto de lei de autoria do vereador Paulo Soares (PTB) que institui o reconhecimento público e a concessão de um selo às lojas que não comercializam armas de brinquedo e similares.

Segundo Paulo Soares o que motivou a apresentação do projeto foi um relatório do setor técnico do Fórum de Cambé, assinado pela psicóloga Joana Segantim em que demonstra a relevância da questão. “O setor, em atendimento à Vara da Infância e Juventude, trabalha com processos de adolescentes que cometem atos infracionais, entre os quais esporadicamente verifica-se o envolvimento em roubo utilizando simulacros. Estas armas de brinquedo, réplica de originais, são utilizadas em atos de roubo à estabelecimentos comerciais e pedestres”, justificou.

Paulo disse ainda que “cabe salientar que no mês de março deste ano, o setor técnico recebeu em apenas duas semanas, cinco processos de adolescentes que haviam efetuado roubo utilizando simulacro. Isto suscitou reflexão sobre a questão e formas de diminuir tais ocorrências”, acrescentando que “questionando os adolescentes sobre onde haviam comprado os simulacros, informaram que são vendidos em diversos bazares dos jardins Ana Rosa e Tupi, mencionando ainda os modelos disponíveis para a compra”.

Ainda segundo o Presidente da Câmara Municipal “o projeto abre espaço também à participação da comunidade, de forma pessoal, da sociedade civil organizada, para atuarem juntamente com o Poder Público na conscientização dos estabelecimentos comerciais da importância de não comercializarem esses tipos de brinquedos, com o objetivo de não estimular a cultura bélica entre crianças e jovens, principalmente às vésperas do Dia das Crianças, onde as mesmas recebem brinquedos como presentes”.

Asimp/CMC

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios