Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Município encerrou o 1º trimestre do ano com um total de 1.071 novos empregos

Cambé fechou o mês de março com um saldo positivo de 491 empregos, comparando as demissões e admissões do período, segundo os dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) na quarta-feira (28). No terceiro mês do ano, foram 1.321 admissões contra 830 desligamentos. Até o momento, Cambé apresenta 22.993 pessoas trabalhando em empregos formais. A evolução em relação a fevereiro foi de 2,18%, cinco vezes maior do que o Brasil, que registrou 0,46%, e que o Paraná, que teve 0,41%.

O saldo também mostra uma realidade bastante diferente para melhor comparando com março de 2020, que foi encerrado com um saldo positivo de apenas sete vagas preenchidas.

Segundo os dados disponibilizados pelo Caged, o setor que mais se destacou foi a indústria, com 450 admissões e 241 demissões, apresentando um saldo de 209 empregos. A construção civil, o comércio e o setor de serviços também apresentaram saldo positivo. A única área que terminou março com saldo negativo é a agropecuária, com três desligamentos e apenas uma contratação.

Segundo o economista, consultor e professor universitário, Marcos Rambulducci, os dados do Caged mostram que a cidade de Cambé continua em curva ascendente na oferta de postos de trabalho com carteira assinada. “Este é o terceiro mês consecutivo em que o número de empregos com carteira assinada cresceu em relação ao mês anterior e Cambé encerrou o 1º trimestre do ano com um total de 1.071 novos empregos. A cidade mostra, em março, uma evolução de 2,18% em relação a fevereiro”, pontua o economista. Segundo Rambalducci, a explicação para números tão positivos na geração de empregos é a indústria. “Esse setor representa 22% de seu PIB – antes dos impostos – o que acaba impactando positivamente todos os demais setores da economia”, esclarece.

Para o prefeito Conrado Scheller, Cambé vem demonstrando capacidade de crescimento mesmo com as dificuldades causadas pela pandemia. “Mesmo com a pandemia, muitas empresas estão conseguindo equilibrar as contas e se desenvolver e o reflexo disso está no mercado de trabalho, que está aquecido e com saldo cada vez mais positivo em nossa cidade. Nossa meta, agora, é não só manter esses índices como aumentá-los”, afirmou o prefeito.

O secretário municipal de Trabalho, José Aparecido Rolim, destacou a retomada cambeense no emprego e espera que esta crescente continue. “Estamos trabalhando em várias frentes para que possamos empregar a nossa população. Estamos buscando qualificar o trabalhador, levar conhecimento técnico e educacional a eles, além de reforçar a busca por ampliação de vagas em nossa cidade”, afirmou.

NCPMC

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.